VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Coletivo LGBTfobia homenageia professor assassinado e Sind-UTE/MG: Cidadania e respeito

05 de agosto de 2017 às 11h36

Coletivo LGBTfobia define metas de trabalho e faz homenagem a professor vítima de homofobia

do Sind-UTE/MG

O Sind-UTE/MG, Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais, realizou no dia 16 de julho de 2017, na sede do Sindieletro/MG, em Belo Horizonte, a 1ª Reunião do Coletivo Estadual Educação sem LGBTfobia, com participação de representantes das Subsedes de todo o estado.

De acordo com a coordenadora do Departamento de Formação Política e Sindical do Sind-UTE/MG e diretora estadual, Feliciana Alves Saldanha, a reunião do Coletivo Estadual cumpriu o papel de dar continuidade ao processo organizativo de militantes que se dedicam à defesa da diversidade, da tolerância e do combate à LGBTfobia, à efetivação do Coletivo Estadual Educação sem LGBTfobia, e à participação na Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte versão 2017.

Em homenagem ao professor Adriano Rodrigues de Lima, assassinado em janeiro de 2017, vítima de homofobia, os participantes aprovaram o seu nome para dar identidade ao Coletivo Estadual.

Outros encaminhamentos aprovados:

*Provocar e cobrar da Secretaria Estadual de Educação e demais órgãos estatais a implementação de políticas e ações que visem ao combate da LGBTfobia nos ambientes escolares.

*Construir e ocupar espaços de discussão contra o projeto Escola Sem Partido, lei da mordaça.

*Divulgar a Resolução Estadual 3.423/2017, que dispõe sobre o reconhecimento e adoção do nome social àqueles cuja identificação civil não reflita adequadamente sua identidade de gênero nas escolas estaduais de Minas Gerais.

*As Subsedes deverão fazer discussões nas redes municipais filiadas para garantir políticas como o de reconhecimento do nome social.

* Construir com os diversos grupos e movimentos as paradas LGBT.

* Promover espaços de formação a fim de instrumentalizar Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação ao combate da LGBTfobia nos ambientes escolares.

*Realizar reuniões semestrais para acompanhamento das ações de combate à LGBTfobia.

*Produzir material comemorativo no dia 17 de maio – Dia Internacional contra a LGBTfobia e no dia 28 de junho – Dia do Orgulho de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT).

Participaram as Subsedes: Capinópolis, Uberaba, Ipatinga, Araxá, Esmeraldas, Sete Lagoas, Capelinha, Divinópolis, Pirapora, Jaíba, Conselheiro Lafaiete, Itaobim, Brumadinho, Salinas, Montes Claros, Governador Valadares, Padre Eustáquio, Ubá, Bocaiuva, Leopoldina, Amazonas, Betim, Unaí, Nanuque, Passos, Almenara, Teófilo Otoni, São João Del Rey e Janaúba.

Organização do Coletivo nas Subsedes e formação de militância

O coordenador estadual do Coletivo e diretor estadual do Sind-UTE/MG, José Antônio Paiva Marcos, destacou que a primeira reunião organizativa do Coletivo LGBT do Sindicato, foi muito importante para a militância e lideranças que participaram do seminário e da plenária.

Uma das metas a partir de agora é a organização por regiões, um coletivo para cada região, ou seja, na subsede ou na regional. Os participantes aprovaram a realização de atividades a fim ocupar e participar de todas as atividades, atos, paradas gays nas regiões e na parada estadual que acontece em Belo Horizonte.

De acordo com ele, será importante a mobilização para que seja definida uma política pública para implementar e acompanhar todas as questões que envolvem a homofobia e a igualdade de gênero dentro das escolas, e para isso, será necessário investir, por meio do Coletivo, na formação de militância capaz de sair para enfrentamento, discussões e ocupação de todos os espaços dentro das escolas e na sociedade.

Paiva Marcos ressaltou a definição do nome do Coletivo que fará homenagem ao Adriano Rodrigues de Lima.

Para o coordenador do Coletivo Estadual, o nome é uma justa homenagem a esse ser humano que participou das lutas dentro do Sindicato e do primeiro seminário de criação do Coletivo.

No encontro foi definido qual será a atuação do Coletivo LGBT e uma próxima reunião de trabalho deverá ocorrer entre novembro e dezembro, para o fechamento do ano e preparação da pauta de 2018, já com os coletivos organizados por região, com novas demandas e lutas para o trabalho e atuação dentro das escolas e em toda a sociedade.

Coletivo Estadual Educação Sem LGBTfobia faz homenagem ao professor Adriano

O Coletivo Estadual chamará Coletivo Estadual Educação sem LGBTfobia Professor Adriano Rodrigues de Lima em homenagem ao militante assassinado por homofobia.

O professor de Inglês Adriano Rodrigues de Lima, 42 anos, da Rede Municipal de Contagem, foi assassinado no dia 21 de janeiro de 2017, num crime de ódio, vítima da intolerância.

“Não podemos encarar com naturalidade quando alguém é vítima dessa relação de ódio. A eles, nenhum minuto de silêncio, mas uma vida inteira de luta”, disse a coordenadora-geral do Sind-UTE/MG, Beatriz Cerqueira.

Adriano de Lima trabalhava na Escola Municipal Otacir Nunes dos Santos, em Contagem, e a motivação desse crime, ao que tudo indica, foram o racismo e a homofobia. Ele foi encontrado dentro de seu carro que estava com os vidros abertos, no bairro Inconfidência, região Noroeste de BH, com pés e braços amarrados e ferimento no crânio.

Várias homenagens e protestos cobrando a apuração do crime foram feitos por amigos, familiares, professores e ex-alunos do servidor, como aconteceu no dia 10 de fevereiro, no 3º Abraço Negro, manifestação ocorrida no Centro de Belo Horizonte, sob o mote “Pelo direito à vida LGBT. Por nenhuma morte a mais”.

O ato teve como objetivo denunciar os inúmeros casos de assassinatos de homossexuais que configuram crimes brutais de ódio e homofobia, como foi o caso da morte do professor, no dia 21 de janeiro deste ano.

Homenagem ao Sind-UTE/MG – Troféu Cidadania e Respeito

Na noite de sexta-feira, dia 21 de julho, o Sind-UTE/MG, por meio do coordenador estadual do Coletivo Educação Sem LGBTfobia e diretor estadual José Antônio Paiva Marcos, recebeu o troféu “ Cidadania e Respeito”, na cidade de Nova Serrana, em Minas Gerais.

O prêmio foi organizado pela 4ª Parada LGBT de Nova Serrana, que prestou homenagem e reconhecimento ao trabalho desenvolvido por personalidades, mídias, entidades e poder público que contribuíram para minimizar o preconceito contra LGBT.

O Sind-UTE/MG foi a entidade homenageada com o prêmio “Cidadania e Respeito” pelo trabalho que tem feito em todo o estado contra a homofobia e enfrentamento ao preconceito. O homenageado foi o coordenador do Coletivo LGBT do Sind-UTE/MG, José Antônio de Paiva Marcos, que recebeu o troféu em nome do trabalho desenvolvido pelo Coletivo do Sindicato.

Leia também:

Amianto, urgente: Trabalhadores da Precon de Pedro Leopoldo estão morrendo sem diagnóstico

 

Nenhum Comentário escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Deixe uma resposta