PATROCINE O VIOMUNDO

SOMOS 31.817 FAÇA PARTE !

A expansão do Banco do Brasil nos Estados Unidos

publicado em 27 de novembro de 2011 às 20:21

November 27, 2011 2:35 pm

Banco do Brasil planeja mais expansão nos Estados Unidos

By Joe Leahy in São Paulo, no Financial Times

O Banco do Brasil, o maior da América Latina em bens, está tentando estabelecer uma presença em quatro estados norte-americanos como parte de uma ambiciosa expansão internacional que vai das Américas à Ásia.

O banco, que se tornou a primeira instituição brasileira a comprar um banco nos Estados Unidos em abril, o Eurobank da Flórida, está planejando ampliar o foco de suas aquisições além do “Sunshine State” para incluir Nova York, Nova Jersey e Massachusetts.

“Para manter nossa base de clientes no Brasil, será muito importante ser não apenas um banco regional, mas também global”, disse Admilson Monteiro Garcia, diretor executivo para negócios internacionais do Banco do Brasil.

A atuação do Banco do Brasil acontece num momento em que os bancos brasileiros tentam ter maior presença internacional para acompanhar a crescente presença do país no comércio e nos negócios mundiais.

O maior emprestador privado da América Latina, Itaú Unibanco e o banco de investimento BTG Pactual, ambos listados na Bovespa, como o Banco do Brasil, também estão buscando se expandir no Exterior.

O comércio do Brasil com a Ásia, particularmente com a China, está se tornando crescentemente importante, num momento em que grupos do setor de alimentos como a JBS e a Brasil Foods e a companhia aérea TAM fizeram importantes compras de empresas no estrangeiro.

Nos Estados Unidos, ao colocar na mira quatro estados, o Banco do Brasil terá cobertura da maior parte dos brasileiros que vivem e trabalham na maior economia do mundo.

O BB planeja expandir a presença do Eurobank, das três agências na Flórida para de 15 a 20 agências espalhadas pelos quatro estados, embora isso vá requerer aprovação regulatória distinta em cada uma das jurisdições, disse o sr. Garcia.

A ação é parte de um plano mais amplo de expansão internacional no qual o Banco do Brasil busca maior presença em países com os quais o Brasil tem relações próximas de comércio e negócios.

O banco, que abriu sua primeira agência no exterior em 1941, agora tem mais de 2 milhões de clientes em 220 agências de 23 países.

Na Argentina, comprou o Banco Patagonia no ano passado, com 160 agências e 350 grandes clientes corporativos.

“É o único banco privado com 100% de cobertura na Argentina”, disse o sr. Garcia.

Leia também:

Nouriel Roubini: Meu dinheiro, invisto em cash

 

Um comentário para “A expansão do Banco do Brasil nos Estados Unidos”

  1. seg, 28/11/2011 - 10:48
    Edu

    Deveria também ter atuação na califórnia, que é o estado mais rico e para alguns o mais interessante em termos humanos e econômicos. E obviamente melhorar o atendimento aqui no Brasil também.

Comentar