VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Presidente do Senado atropela o regimento e reforma trabalhista é aprovada por 50 votos a 26; veja o bate boca

11 de julho de 2017 às 14h55

Após muita confusão, Senado aprova reforma trabalhista de Temer

TALITA FERNANDES
 e LAÍS ALEGRETTI

Na Folha

Depois de mais de sete horas de suspensão, o Senado Federal aprovou na noite desta terça-feira (11) por 50 votos contra 26 a reforma trabalhista, proposta do governo que altera a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) em mais de cem pontos.

A aprovação se deu em relação ao texto-base. Ainda haverá votação nesta terça dos chamados “destaques”, que são tentativas de alteração da proposta. Caso eles sejam derrubados, a reforma será encaminhado para a sanção presidencial.

A reforma trabalhista é uma das prioridades legislativas de 2017 do presidente Michel Temer (PMDB), que enfrenta uma grave crise política e a ameaça de perder o cargo.

PS do Viomundo: Houve uma abstenção.

Foto: Lula Marques/AGPT, via Fotos Públicas

LUTE COMO UMA MULHER

Senadoras oposicionistas ocupam a Mesa do Senado para impedir o fim dos direitos trabalhistas

Gleisi, Fátima, Regina, Lídice e Vanessa abriram a sessão na hora marcada e pretendiam garantir o debate sobre a reforma trabalhista antes da votação da matéria

por Cyntia Campos, no PT no Senado 

As senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-RN), Regina Sousa (PT-PI), Lídice da Mata (PSB-BA) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) estão neste instante ocupando a Mesa do Senado para impedir a votação da reforma trabalhista, pautada para a manhã desta terça-feira.

Por ordem do presidente da Casa, Eunício de oliveira (PMDB-CE) o plenário está às escuras, o som foi cortado e a segurança recebeu ordem para evacuar todos os assessores que acompanhavam a sessão.

As senadoras oposicionistas foram as primeiras a chegar ao plenário na manhã desta terça-feira e foram as responsáveis pela abertura da sessão, pontualmente às 11 horas, como estava agendado.

Exercendo a presidência da sessão, elas pretendiam viabilizar o debate sobre os pontos mais deletérios do texto antes da votação.

Tudo corria dentro da normalidade até a chegada do presidente da Casa, Eunício de Oliveira, por volta das 12 horas.

Ele exigiu a retirada das senadoras da Mesa. Diante da recusa, o peemedebista declarou encerrada a sessão, mandou desligar o som e apagar as luzes do plenário.

A TV Senado cortou a transmissão das imagens do plenário, mas você pode acompanhar ao vivo a resistência das senadoras pelo Facebook do PT no Senado.

PS do Viomundo: A hashtag #ForçaSenadoras despertou uma onda de solidariedade à ocupação da Mesa no twitter.

Leia também:

Carone denuncia golpe de Gilmar para proteger Aécio

 

10 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sérgio

11/07/2017 - 18h17

O que a população brasileira está esperando para cercar este congresso Golpista. O expediente acabou e o Povo tem que reagir!!! senadores e deputados morrem de medo da pressão popular. Quem está nas Redes sociais tem que combinar e convocar os demais para exercer pressão total contra estes Golpistas canalhas. A hora é agora!!! 4 mulheres estão fazendo o serviço que milhares nas ruas deveriam estar fazendo. Não podemos deixa-las sozinhas!!!

Responder

antonio

11/07/2017 - 17h58

È inacreditável como o senado federal, tornou-se coglomerados de abutres veja como está estes abutres em final de governousurpador temer querer agradar os seus patrões banqueiros dando de presente os direitos dos trabalhadores é inacreditável veja os abutres da midia , todos contentes sbt globo sistema recor e mais o mais eles são um por cento que comanda os duzentos e oito milhões de brasileiros portanto é elogiável a ação daquelas senadoras e senadores não deixando o devedor do governo em imposto eunicio de oliveiro que de senador não tem nada

Responder

Hudson

11/07/2017 - 16h33

CAMPANHA RELÂMPAGO:

Vamos cobrar de senadores e senadoras seu posicionamento quanto a GRÁVIDAS TRABALHAREM EM LOCAL INSALUBRE!

http://www25.senado.leg.br/web/senadores/

Responder

lulipe

11/07/2017 - 16h17

Essa atitude patética é a cara da esquerda hoje no Brasil…

Responder

    Mineiro

    11/07/2017 - 17h49

    Patética desgraçado golpista é entregar o patrimônio brasileiro pra corja internacional. Ou você é um pobre desgraçado de direita sem vergonha ou tá ganhando muito bem pra defender golpistas ou é um multimilionário . Um desses você é, é viva elas as mulheres que teve pelo menos a coragem de peitar esses ladrões de pátria.

    Belmiro Machado Filho

    11/07/2017 - 18h42

    BRAVO senhoras Senadoras. Mostrem aos Golpistas, aos ladrões, aos seus seguidores e defensores que eles não têm Nenhuma Legitimidade. Nosso apoio às senhoras é incondicional e irrestrito.

Mineiro

11/07/2017 - 16h04

Teve que partir das mulheres mesmo ,se conseguir barrar essa deforma trabalhista ,todos os brasileiros de agora é do futuro, por na conta delas. As mulheres conseguiram barrar as deforma trabalhista. E os homens porque não teve a coragem delas ?porque que teve que partir delas essa ação, que pra é único ato de resistência que realmente bateu de frente com a quadrilha de bandidos que roubaram o poder . E o bundao do Jorge Viana, covardao infiltrado do Pt sentado ao lado dos bandidos na mesa ,que mais parecia que é um deles ,mas no fundo é mesmo. Isso sim é um ato de resistência. As mulheres arrebataram a cerca do braço do diabo, o stf ,os indios indios partiram pra cima do congresso é eu pergunto cadê nos os homens? Cadê?

Responder

Lukas

11/07/2017 - 15h49

Estaria hoje em dia Kátia Abreu à esquerda de Aldo Rebelo.

Responder

    Mineiro

    11/07/2017 - 17h54

    To começando a achar ,que poderia imaginar isso ,a Kátia Abreu de esquerdo e o Aldo Rebelo de direita. É porque quando a pessoa experimenta o gosto do poder raramente não se torna um deles é pode contar no dedo os políticos do Pt e do PCdoB que estão botando a cara pra bater e esse Aldo Rebelo é um deles. Muitos somem do mapa pra se esconder.

Mineiro

11/07/2017 - 15h39

Até que enfim eu vi uma coisa de resistência pra valer ,é cadê o reunião e todos senadores de oposição que também não ocupa a pres.e ajudam as mulheres que até enfim entrou na guerra pra valer ,cadê os senadores homens bundoes que não fazem a mesma coisa ?Cadê? Ou ta esperando os b…..dos golpistas partir pra violência e nos o povo porque também não estão dando suporte pra elas ,partidos ,movimentos sociais, é que tem que fazer ,na conversa não para esses vermes ,golpistas. Se preciso põe fogo nesse senado ,eu falo por fogo é por fogo ,se for caso. Ninguém tá respeitando mais nada mesmo . Todo mundo tem que se unir em torno deles ,porque daí pode sair uma mudança forte.

Responder

Deixe uma resposta