VIOMUNDO

Renan diz a vice-presidente da Argentina que Brasil precisa de uma virada à la Macri

24 de fevereiro de 2016 às 19h22

visita-protocolar-e-diplomatica-de-vice-presidente-argentina-se-transfor_1

Visita protocolar e diplomática de vice-presidente argentina se transformou em desabafo de Renan

Em conversa privada, Renan desabafa e espera “efeito Orloff” contra PT

Senador disse a vice-presidente argentina que Brasil precisa de uma virada à la Macri

Eduardo Miranda,no Jornal do Brasil

A visita da vice-presidente da Argentina, Gabriela Michetti, ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nesta terça-feira (23), tinha todos os contornos para ser protocolar e diplomática. Mas a audiência acabou servindo para Renan, sempre esquivo em seus posicionamentos políticos, expressar sua torcida pelo fim da era petista no Brasil.

“Estamos acompanhando com muito interesse para que aqui também aconteça o que está acontecendo na Argentina”, desabafou Renan Calheiros, surpreendendo aos senadores brasileiros habituados aos gestos de salvação do governo Dilma Rousseff.

A declaração do senador peemedebista, baseada no jargão publicitário da vodca Orloff (“eu sou você amanhã”) acabou também por animar a vice-presidente argentina, que se empolgou com o estímulo e respondeu ao desabafo, complementando o raciocínio: “Na Argentina precisamos por fim ao populismo que provocou uma reação anestesiadora no país”.

A eleição do liberal e empresário Maurício Macri na Argentina por meio de uma coligação de centro-direita pôs fim a 12 anos de supremacia do Kirchnerismo no país. Muitos analistas enxergaram na eleição Argentina o mesmo processo que poderá ocorrer em relação ao petismo no Brasil.

Desabafos política à parte, o resultado concreto da visita diplomática foi a criação de uma comissão entre os dois parlamentos, com deputados e senadores dos dois países, para elaborar e discutir temas da relação bilateral.

Leia também:

Altamiro Borges: O mau-caratismo de Chico Caruso

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
8 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Apolônio

25/02/2016 - 13h54

Precisamos urgente de um jornal escrito de variedades, mas de viés progressista. O povão precisa saber o que de fato acontece em nosso país. Esse jornal poderia ser vendido a preços módicos. Acho que os blogueiros progressistas deveriam pensar no assunto. A finalidade é ampliar nossa voz. Chegar onde necessitamos chegar. Em suma o povo.

Responder

Sidnei Brito

25/02/2016 - 09h07

Renan querendo voltar aos bons tempos em que era aceito e bem recebido pelas elites paulistas. Falo dos tempos em que ele foi, por pouco mais de um ano, ministro da Justiça de FHC.
Lembram-se?

Responder

JeffBrasil

25/02/2016 - 09h03

Agora que os Maçons oficialmente se posicionaram na participação efetiva do golpe..

Mostra que DeGaulle tinha total razão: ‘Le Brésil n’est pas un pays sérieux.

Com Cunha e Calheiros no Congresso ( e que Congresso – capaz de fazer corar de vergonha o Ali Baba e os 40 ladrões).. Com uma mídia hitlerista apoiando os facistas golpistas..

É hora de “ir embora” e mandar todo mundo para a PQP..

E o mais dificil de digerir é ver um imbecil desse fazer apologia ao Macri..

Responder

Julio Silveira

25/02/2016 - 05h11

Esse é outro que o trem não pega, é um Cunha mais sofisticado.

Responder

Urbano

24/02/2016 - 23h00

Como se preciso fosse a declaração em público dessa ombreação…

Responder

Mauricio Gomes

24/02/2016 - 19h56

Bem feito para o governo e o PT por considerarem o PMDB e o Renan Calheiros como aliados. Esse pilantra safado já foi da tropa de choque do Collor e abandonou o barco como um rato quando a água estava subindo. Foi ministro da justiça no desgoverno FHC e agora acrescentou ao seu “currículo” o carimbo de entreguista e traidor. Merecia ir pro paredão ou pra Sibéria, importem um Putin pra cá antes que seja tarde e esses ratos entreguem o pouco que resta de nossa soberania. Esse pilantra quer a volta dos “bons tempos”, onde não era investigado e podia roubar a vontade.

Responder

    Ciro Martinsc

    25/02/2016 - 03h31

    Muito bom! É exatamente isso.

    Àlvares de Souza

    25/02/2016 - 07h39

    O crápula celebrou acordo de leniência com a corja entreguista e está pagando o preço de sua liberdade, o que só os imbecis não foram capazes de prever. Os aliados do Rio, quadrilha muito mais esperta do que a paulista, já promovem a candidatura de Serra para Presidente. Alguma dúvida sobre o nobre caráter do PMDB?

Deixe uma resposta