VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

João de Oliveira: Se o PT não fizer a disputa, vai ser difícil sair dessa crise

09 de março de 2015 às 06h48

Sugestão de Maria Luiza Quaresma Tonelli, via e-mail

Vídeo sensacional!

A conferência do professor João Emanuel Evangelista de Oliveira, do Departamento de Ciências Sociais da UFRN, tem de ser assistida por todos.

Em evento promovido pelo Núcleo do PT Ponta Negra, em Natal, no dia 7 de março, o professor faz uma importante análise da política. Inicia com Gramsci como referência, diferenciando  a “grande política” da “política miúda”, ou a política do dia a dia.

Analisa criticamente o PT, o governo Dilma, a mídia, o congresso, enfim, uma verdadeira aula sobre política e democracia. Com  extrema clareza, o professor nos leva a pensar a política tal como ela é, no sentido maquiaveliano, vendo a política a partir da verdade efetiva das coisas.

Leia também:

Um alerta de Mauro Santayana ao PT e ao PSDB: A arte de cevar os urubus

 

16 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Roberto L.

17/03/2015 - 07h41

Azenha, espero e torço pra estar errado, mas, pra mim, o PT capitulou.

Tem aqueles militantes fanáticos que tratam partido como torcida e acham que ninguém pode criticar nada ou apontar erros, mas lendo o que aquele Pomar escreveu noutro post publicado aqui, até o cara repete o discurso da mídia hegemônica golpista.

O cidadão alegar que houve protesto de 900 mil no país quando o grosso foi em SP (281 mil pessoas, no resto do país só deu gatos pingados, o que não invalida o número que é grande, em torno de uns 300-350 mil), sendo quadro do PT, só mostra o que todo mundo de esquerda está vendo: que o PT só fica com bla bla bla e não tem discurso de contra-ataque algum. E isso há anos, não é de agora, só que agora a corda tá esticando pra valer no lombo da esquerda.

Vai chegar a um ponto em que as centrais sindicais, movimentos sociais e militantes sem partido (de esquerda) irão defender a democracia, a Petrobras etc sem a presença de presidente da República, tal o grau de inércia (é citado isto no vídeo) e covardia do PT em lidar com inimigos, com a velha desculpa de “calma, que eles têm poder e bla bla bla” de sempre pra justificar a inércia, a não-ação.

Esses caras querem que o partido caia de vez (oficialmente) pra aí fazer algo? Em que mundo esse pessoal vive? Eles acham mesmo que se este governo tombar que vai ter espaço pra esquerda fazer algo? Só daqui a uma década e olhe lá (na melhor das hipóteses), com pré-Sal dado aos ianques e tudo.

O discurso de Dilma capitulando frente aos coxinhas de domingo da Av. Paulista me deixou profundamente decepcionado e irritado. Ela acha que será possível confrontar o poder da Globo (que é quem puxa o bonde do golpe) sem citar nome de quem está atacando? O PT quer ficar nessa de fingir que não tá vendo quem ataca (por medo e covardia) até quando? Até se desmoralizar por completo e aí quando quiser reagir ninguém irá leva-lo a sério como força política?

É isso que eu vejo do atual momento. A Presidente da República pode se recuperar, mas rodeada com toupeiras da esquerda paulista que já capitulou faz tempo (Mercadanta e Cardozo), e toupeiras como Pepe Vargas, como se diz em PE: “caixão e vela preta” é o que aguarda.

Ou muda radicalmente isso e confronta a Globo, ouvindo o Lula (que ela não está ouvindo por teimosia, e teimosia tem limite, ela não tem direito de pôr abaixo tudo o que foi conseguido até aqui por capricho de ocasião), ou é se preparar pra salvar os cacos da esquerda e até da democracia, pois é isto que está em jogo.

Como disse acima, espero estar errado, torço por isso, mas o PT como força política hoje só existe simbolicamente, como partido nem sequer participou dos atos de sexta passada, tirando alguns políticos como o Suplicy que por conta própria foi, a maioria só fica em gabinete. Tou cansado de ler comentário de pelego do partido, puxassaco de político, tentando calar críticas à conduta do PT, difundindo uma certa histeria pra paralisar todo mundo. Pra mim, chega. A Globo ultrapassou a linha vermelha domingo incitando golpe abertamente pro país inteiro, ou Dilma corta as verbas desta emissora e chama a Globo pro pau, ou já era. Que dê uma de Cristina Kirschner, anda precisando.

Responder

Marcelo

12/03/2015 - 17h48

Oi, preciso saber um link para assistir ao vídeo do professor João Oliveira. Não consegui abrir aqui. Agradeço muito se alguém me responder.

Responder

Horridus Bendegó

11/03/2015 - 13h29

Pelo amor de Deus, Dilma, convoque o Ciro Gomes para articular sua defesa política e enfrentar os tubarões.

Responder

abolicionista

10/03/2015 - 12h25

“Partido único”, é realmente uma indústria de produzir idiotas. Outro dia, num desses protestos cheirosos, um rapaz passou pela calçada com uma camiseta vermelha e foi hostilizado. Um dos raivosos gritou: “volte para a União Soviética”. Fiquei impressionado. Aquele senhor achava que a União Soviética ainda existia. Não é à toa que condenem o PT por ser “comunista”. São pessoas que nunca abriram um livro de história. E certamente isso é reflexo das péssimas condições de educação vigentes no país. Nesse sentido, o PT tem sim culpa no cartório – não por ser “comunista”, como afirmam os lunáticos – mas por não ter investido mais em educação e não ter cobrado dos veículos de mídia que cumprissem sua função social de conscientização e promoção da cultura.

Responder

Mário SF Alves

10/03/2015 - 00h37

Tá no vídeo:
35’53” (Imperialismo: Dilma é o próximo alvo de Washington/Joe Biden = revolução smartphonera, tweatera ou whatsappera);
51’26” (chama a atenção para o risco de radicalização da esquerda).

__________________
Pra pensar um pouco:
Na Venezuela, cuja importância geopolítica e complexidade administrativa são bem menores que as do Brasil “fez-se tudo” o que seria possível fazer em termos de ação contra-hegemônica… no entanto…
______________________________________
Ainda sobre a Venezuela: Obama declara que a Venezuela é um risco à segurança nacional dos EUA.
O quê???
Parece mentira. Mas, não é.
“O recente decreto de Obama onde se afirma que a Venezuela é uma ameaça extraordinária e incomum para os EE.UU. El reciente decreto de Obama donde dice que Venezuela es una “amenaza extraordinaria e inusual” para EE.UU. é nada mais que outra manobra para criar condições que justifiquem uma agressão militar contra o país bolivariano, opina o escritor e politólogo Atilo Borón.”

Fonte: http://actualidad.rt.com/actualidad/168559-eeuu-preparar-agresion-militar-venezuela

Mas, afinal, que insegurança é essa? Ora, o pais belicamente mais poderoso do mundo tremendo de medo ante a pequenina Venezuela, como é que pode? Ou será que a simples divergência quanto à adoção de sistemas socioeconômicos é que teria sido capaz de causar essa insegurança toda? Cadê a Soberania de Estado?
Segurança mais chinfrim…

Ô, stress, Santa Genoveva !

Responder

Francisco Sá

09/03/2015 - 19h29

Democracia é para democratas. Os cães raivosos da direita reaça há muito tempo estão cometendo crimes de ódio. virtuais e efetivos, e conspirando contra o Estado. A cachorrada baba e ladra. Dilma, pode mandar prender e jogar a chave fora. Ou mandar capinar acostamento com tornozeleira eletrônica. Para alguma coisa devem servir a polícia, o MP e o judiciário

Responder

Euler

09/03/2015 - 09h13

Lula, Zé Dirceu e Dilma, coitados, imaginaram, desde o começo, que era possível fazer comunicações no Brasil através da Globo. Achavam que podiam “comprar” a Globo com publicidade e empréstimos de pai para filho. Que ilusão de classe! Não conseguiram “comprar” nem a Record, do Bispo, que num certo momento flertou com o PT para combater a Globo. O que o PT deveria ter feito, desde o início, é uma política de democratização da mídia que culminasse com a quebra do monopólio da mídia golpista. Perdemos 12 preciosos anos. Agora que o PT está desgastadíssimo e a direita conseguiu formar uma base social fortíssima, todo o trabalho será mais difícil. É muita incompetência querer dirigir uma coalização conservadora, ocupando o cargo principal – a presidência – sem poder de fogo nas comunicações, na luta ideológica, que é fundamental para a sobrevivência política de qualquer projeto.

Responder

    FrancoAtirador

    09/03/2015 - 12h11

    .
    .
    Disseste tudo, prezado Euler.
    .
    Assino embaixo.
    .
    .

    Horridus Bendegó

    11/03/2015 - 13h24

    Exatamente!
    Se fosse Getúlio Vargas, teria chamado um neo Samuel Weiner… Poderia até ter sido o Mino Carta.

Liberal

09/03/2015 - 08h33

Só tem um problema, democracia e hegemonia política são antônimos!

Responder

    FrancoAtirador

    09/03/2015 - 12h38

    .
    .
    Não são antônimos, não, Olavéte.
    .
    Até mesmo nos Países Liberais
    .
    o partido que detém a Hegemonia
    .
    é que chega ao Poder Central.
    .
    E por ali fica, até que a maioria

    decida, pelo escrutínio popular,
    .
    que deva deixar o Governo.
    .
    .
    Para citar um exemplo paradigmático:
    .
    O antigo Partido Democrata-Republicano,
    do ex-Presidente Thomas Jefferson,
    ficou 28 anos consecutivos (1801-1829)
    no comando do Governo Federal
    da Maior Democracia da América.
    .
    E o Partido Democrata norte-americano
    de Franklin Rossevelt e Harry Truman
    permaneceu 20 anos seguidos (1933-1953)
    na Chefia do Poder Executivo Federal.
    .
    (http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_presidentes_dos_Estados_Unidos)
    .
    .

    abolicionista

    09/03/2015 - 14h41

    Franco, o Liberal não tem culpa, ele é uma vítima da indústria de produzir idiotas chamada PIG.

    Liberal

    09/03/2015 - 17h48

    Como se o PT não estivesse há 12 anos no poder. Todos sabemos que o entendimento de hegemonia visado aqui é o do partido único, sem oposição possível. Senão não se estaria pregando hegemonia…

    Mário SF Alves

    09/03/2015 - 23h05

    Nosso problema é como engendrar a contra-hegemonia! E, hegemonia por hegemonia, a da direita está aí – e neste caso, sim, totalmente antagônica à Democracia – há séculos e séculos.

    abolicionista

    10/03/2015 - 12h27

    “Partido único”? Minha nossa, é realmente uma indústria de produzir idiotas. Sabem, noutro dia, num desses protestos cheirosos da Avenida Paulista, um rapaz passou pela calçada com uma camiseta vermelha e foi hostilizado. Um dos raivosos gritou: “volte para a União Soviética”. Fiquei impressionado. Aquele senhor achava que a União Soviética ainda existia. Não é à toa que condenem o PT por ser “comunista”. São pessoas que nunca abriram um livro de história na vida. Se abriram, foi antes da queda do muro…. E certamente isso é reflexo das péssimas condições de educação e cultura vigentes no país. Nesse sentido, o PT tem sim culpa no cartório – não por ser “comunista”, como afirmam os lunáticos – mas por não ter investido mais em educação e não ter cobrado dos veículos de mídia que cumprissem sua função social de conscientização e promoção da cultura.

    Andre

    10/03/2015 - 13h34

    Xi, acho que você não entendeu nada. Saudade dos liberais que não eram dogmáticos, que sabiam argumentar ao invés de repetir os hayeks e mises da vida (muitas vezes sem saber que o estão fazendo) como os stalinistas repetiam os manuaiszinhos da falecida URSS ou os fanáticos religiosos recitam os livros sagrados. São a imagem reversa do que supostamente criticam. A hegemonia se dá justamente na democracia; hegemonia só é possivel com consenso obtido pelo debate público, pelas instituições da sociedade civil, de baixo para cima e não de cima para baixo. Sem consenso o que se têm é dominação pela pura coerção, ditadura, imposição pela força e isso sim é incompatível com a democracia.Se você quer criticar o pensamento de esquerda estude um pouquinho, leia os autores que você odeia e tente fazer contraargumentos, não fique recitando chavões (i)liberais.

Deixe uma resposta