VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Marta Suplicy perde a linha com ex-colega de partido e leva tratorada de Kátia Abreu; Renan vê quadro “desesperador”

20 de junho de 2017 às 17h45

Da Redação

A presidenta da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, Marta Suplicy, enfrentou uma situação constrangedora nesta terça-feira.

Aliada de Michel Temer, cabia a Marta conduzir matéria de grande interesse do governo: a análise pela CAS do relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) sobre a reforma trabalhista.

Marta sempre foi respeitada como grande campeã dos trabalhadores quando integrava o PT. Governou São Paulo de olho na periferia e fez uma administração marcante.

Ao lado de Marina Silva, esteve de olho na benção do ex-presidente Lula para eventualmente se tornar candidata do partido ao Planalto. Perdeu a disputa para Dilma Rousseff.

Antes de deixar o PT, Marta foi porta-voz — nos bastidores — do grupo que pretendia ver Lula candidato em 2014, em substituição a Dilma.

Derrotada de novo, deixou o PT acusando o partido de perder a oportunidade de se afastar da corrupção: “Mesmo após a condenação de altos dirigentes, sobrevieram novos episódios a envolver a sua direção nacional”, afirmou ao se desligar da legenda.

Marta deu um abraço de afogados em Eduardo Cunha e Michel Temer, dois notórios corruptos. Perdeu a eleição à Prefeitura de São Paulo, que disputou pelo PMDB, em 2016, com pouco mais de 10% dos votos.

Agora, tem de se opor publicamente a causas que defendeu ao longo de sua trajetória — nem mesmo a base aliada de Temer tem discursado no Congresso pelas reforma trabalhista e da Previdência.

Na surpreendente derrota de hoje, por 10 a 9, na CAS, Marta enfrentou vários momentos de tensão. Reproduzimos os vídeos nesta página.

Abaixo, Marta barra a entrada de sindicalistas no plenário da Comissão, depois de pedido feito pelo senador petista Paulo Rocha:

Abaixo, o campeão dos trabalhadores no Senado, Paulo Paim, protesta contra a reforma trabalhista em dois pontos que tocam diretamente a vida das mulheres — trabalho de grávidas em lugares insalubres e horários de amamentação. São duas causas da feminista Marta.

Ele estranha que o Senado não queira abrir debate sobre o assunto, simplesmente carimbando a proposta aprovada na Câmara — é uma estratégia da base aliada para permitir que o governo Temer acelere o andamento da matéria.

Quando Paim esgota os 5 minutos, outro bate boca:

A senadora do PT, Gleisi Hoffmann, presidenta do PT, lembra sua longa militância ao lado de Marta Suplicy, que a inspirou.

Suavemente, deixa Marta numa tremenda saia justa: por que as 11 emendas que a própria Marta apresentou ao projeto não são discutidas? Por que aprovar o relatório como se fosse um pacotaço? Qual é a garantia de que Temer vai vetar pontos do projeto, se ele pode cair antes?

Alegando que está no papel de presidir a comissão, Marta se esquiva do diálogo:

Na sequência, Marta Suplicy alfinetou a colega de partido Kátia Abreu (PMDB-TO).

Kátia queria saber o motivo da obsessão da presidenta da CAS em terminar a sessão às 12h30, motivo pelo qual vinha acelerando os colegas.

Marta devolveu o tijolo dizendo que Kátia, como não integrante da comissão, estava por fora do que fora acordado anteriormente.

Kátia criticou a pretensão do projeto de introduzir no Brasil o chamado “trabalho intermitente”. Na explicação didática do portal Vermelho, funciona assim:

Um empregador, que pode ser do ramo da produção, de bens ou de serviços, contrata um empregado por zero hora, sem valor de hora específica e sem vínculo empregatício. O empregado, por sua vez, na maioria dos casos, fica vinculado àquele contratante, de modo exclusivo. Pois bem, este trabalhador ou trabalhadora é chamado, em geral pelo telefone celular, sempre que o contratante necessita de seus préstimos. Assim, se, por exemplo, sou contratado por uma empresa de enlatados para trabalhar em uma determinada máquina, sou chamada por 4 horas, vou lá, trabalho por 4 horas, recebo minhas horas e aguardo a empresa me chamar novamente. Ela me chama por 8 horas, vou lá, faço às 8 horas, recebo por estas 8 horas e vou embora e aguardo a empresa me chamar e assim por diante. Se a empresa não quiser mais meus serviços simplesmente não me chamará mais, ou melhor, meu telefone celular não tocará. Pronto, termina a relação contratual: sem despedidas, sem indenizações, nem mesmo um obrigado ou um até logo.

Mas antes, as duas senadoras do PMDB trocaram chumbo (amiga vs. inimiga de Dilma):

Finalmente, embora não seja integrante da CAS, Renan Calheiros compareceu e pediu para falar.

Sentou-se ao lado do colega de partido e líder de Temer no Senado, Romero Jucá.

Quais são os argumentos do senador Renan Calheiros para aglutinar um grupo de oposição a Michel Temer no Senado?

Renan argumenta que as medidas econômicas de Temer estão levando o Brasil a um quadro “desesperador”:

Veja também:

Luiz Fux vira casacas e livra turma de Aécio Neves da prisão

 

12 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jader Oliver

21/06/2017 - 18h10

Marta defendendo esse governo que tai? ? ?
Tem “rola” opa! Desculpem, rolo dos “grandes” ai no meio. (Das pernas.)

Responder

Otto

21/06/2017 - 09h21

Quadro desesperador é o que canalhas como Renan e demais asseclas vêm proporcionando ao país há décadas. Surpreende a indiferença de um blog de esquerda como o Viomundo quanto a figuras nefastas como esta.

Responder

    bonobo de oliveira, severino

    21/06/2017 - 14h39

    Otto! O Senador Renan esteve nos últimos anos em posições de comando no Senado Federal, nesse período recente, não são décadas, em que foram implantadas políticas que fizeram que a economia crescesse, que o país passasse a ser respeitado no mundo inteiro e que chegássemos à condição de PLENO EMPREGO no ano de 2013, quando o Brasil saiu finalmente do Mapa da Fome da ONU. Essa zona a que vc se refere, começou em 2014 quando o seu time de corruptos entrou em campo, recorrendo a manobras para chegar ao governo pelo caminho do velho e conhecido TAPETÃO!! Preste atenção e não fale besteiras. Aqui vc vai encontrar gente bem informada que não engole qualquer mingau que venha em qualquer formato de qualquer lugar.

Pablito

21/06/2017 - 08h51

Faltou nessa reforma a liberdade pra reduzir salário em negociação livre entre as partes. Depois de 11 anos na empresa fui desligado por conta disso. Com os ajustes anuais, meu salário estourou a faixa. O chefe lamentou que não podia mais segurar e me dispensou. Ano e meio desempregado já!!

Responder

    bonobo de oliveira, severino

    21/06/2017 - 14h41

    Mais um mentiroso, colega do Otto.

Cláudio

21/06/2017 - 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta de sabujos sujos e sabujas sujas a serviço dos ianque$ e do $ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria, com dois c(h)ifrões, de $$ neonazista) dos e das canalhas direitistas…
.

PARA A ENÉSIMA PUTifARIA ( patifaria + putaria ) DA DIREITA:

Foi com muito cálculo que se preparou mais essa para o PT (e/ou as esquerdas, o progressismo/trabalhismo). E, ao que parece, o partido não contava nem se preveniu para essa eventualidade. Aliás, é estranho o número de vezes que o PT (o progressimo/trabalhismo) é pego de calças curtas, desprevenido e perplexo. E, o que mais espanta, é que seus inimigos nem parecem ser tão espertos assim.
.

AS MORDOMIAS DOS MARAJÁS EM PÉ DE GUERRA:
.
Os 17 mil juízes receberam em média 46,1 mil por mês em 2015;
.
Os 1,2 mil promotores e procuradores de Justiça recebem salário máximo teórico de 33,7 mil mensais;
.
Magistrados e promotores têm auxílio-moradia de 4,3 mil mensais. Se morarem juntamente com um cônjuge que também tem direito a auxílio, ambos recebem da mesma forma;
.
Todos têm 60 dias de férias por ano e, em caso de trabalho fora do local, uma diária equivalente a 1/30 da remuneração mensal;
.
Pena máxima em caso de punição disciplinar: aposentadoria compulsória com salario integral (i$$o é punição mesmo ou é premiação ?…)
,

E MAIS :

Os tribunais de contas e o Judiciário são a maior fonte de corrupção

O Judiciário do Brasil é o mais caro do mundo

O juiz é um servidor público como o faxineiro, só que o Judiciário decide em causa própria

Os juízes dizem “na minha vara” – a vara não é dele!

A reforma de Previdência não vai atrás de juiz que recebe aposentadoria de R$ 100 mil: vai atrás dos pobres

O Judiciário é uma ditadura de classe – e ditadura conservadora

.

Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/distopia [consultado em 01-10-2016].)

.:.

Poema acróstico para o maior e melhor brasileiro de todos os tempos :

L ouvemos quem bem merece o mais pleno louvor
U m homem simples como as coisas boas da vida
Í ntimo camarada, nosso irmão e amigo de valor
Z elando sempre pelo bem da humanidade querida

I nimigo dos maus, amigo dos bons, trabalhador
N ascido do povo que muito o ama e admira
Á rvore de bons frutos, os de melhor sabor
C onsciência plena de tudo que no mundo gira
I magem perfeita do homem de si senhor
O humano defensor de humana lira

L uz de nossa gente, lutador incansável
U m verdadeiro herói do povo brasileiro
L úcido e consciente do mais admirável
A mor pelo ser humano e verdadeiro

D igno e sincero, fraterno e muito humano
A migo do povo, honesto e sempre lhano

S eja o meu/nosso canto para te louvar
I sso que a voz do povo já disse várias vezes
L ula, o BraSil vive mais feliz só por te amar
V itória da melhor sorte no número treze
A fazer do brasileiro a humanidade a se ampliar.

Autor: Cláudio Carvalho Fernandes ( poeta anarcoexistencialista )

.:.

L uz do povo brasileiro
U m digno e fiel lutador
L astreando com real valor
A honra do BraSil inteiro.

.:.

L ula livrou 36 milhões da pobreza
U m feito memorável sem precedentes
L utando contra a mídia venal, teve a certeza
A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes

.:.

L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros
U m feito sem igual que por si só já bastaria
L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia

.:.

.:.

NÓS

A tv me promete
o leite da moça,
o prazer em pó,
líquido,
instantâneo,
integral…

Que faremos de nossos olhos,
de nossas mãos?

………………….……………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )

.:.

B……………………………A
…I………………………I
…….S………………C
………..T………N
…………….Â
tele……………………..visão

tele……………………..vazão

tele……………………..vazio

………………………………………………………. (Cláudio Carvalho Fernandes)

.:.

ReXistência

Não deixe que aluguem o seu pensamento:
Simplesmente mude de canal ou desligue a TV
:
Diga “NãO” à Rede Goebbels

……………………………..………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )

.:.

Globo

PATRÃO
PADRÃO
LADRÃO

……………………………..………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )

.:.

Mídia cínica, mercenária, demagógica e corruta.
.
“Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma”.
.
…………………..………………………………. ( Joseph Pulitzer )

.:.

Se você não for cuidadoso / cuidadosa
.
“Se você não for cuidadoso / cuidadosa, os jornais [a mídia] farão [fará] você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas e amar as [‘]pesso[nh]as[’] que estão oprimindo”.
.
…………………..………………………………. ( Malcolm X )

.:.

( En la lucha de clases )
.
En la lucha de clases
Todas las armas son buenas
Piedras
Noches
Poemas
.
…………………………………………….( Paulo Leminski )

.:.

( Não é a beleza )
.
Não é a beleza
Mas sim a humanidade
O objetivo da literatura
.
…………………………………………….( Salamah Mussa )

.:.

A existência precede a essência.
.
…………………………………………….( Jean-Paul Sartre )

.:.

* 1 * 2 * 13 * 4

.:.

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *

Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem vaselina) 2018 neles (que já tomaram DE QUATRO no PSDBosta) !!!!

* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Ariso

21/06/2017 - 03h30

Fora de Pauta

Brito dá uma bordoada em Janot

http://www.tijolaco.com.br/blog/dr-janotos-tiranos-desqualificam-seus-criticos-ditadores-atacam-seus-criticos/

Dr. Janot, os tiranos desqualificam seus críticos, ditadores atacam seus críticos
POR FERNANDO BRITO · 19/06/2017

O Dr Rodrigo Janot teve hoje uma catarse, na abertura de um seminário promovido pelo Conselho Nacional do Ministério Público
Disse, segundo O Globo:

— Há pessoas que acusam o Ministério Público e a Lava-Jato de abuso. Afirmam que o Brasil está se tornando um estado policial, um estado de exceção. Só dois tipos de pessoas adotam e acolhem esse tipo de discurso. Os primeiros, nunca viveram em uma ditadura, eu vivi. Não conhecem, por experiência própria, o que representa vida sem liberdade. Militam, portanto, na ignorância. Para esses, o esclarecimento dos fatos é mais do que suficiente. Mas há também aqueles que operam no engodo, os que não tem compromisso verdadeiro com o país. A real preocupação dessas pessoas é com a casta privilegiada da qual fazem parte. Empunham a bandeira do Estado de Direito, que vergonha, mas desejam defender os amigos poderosos com os quais se refestelam nas regalias do poder. Para essas figuras não há esclarecimento suficiente, porque a luz os ofusca, fogem da verdade com pavor dos que vivem no embuste. Escondem-se nas cavernas sombrias de seus mesquinhos interesses .

Viveu a ditadura, Dr. Janot?

Sou da sua geração, a vivi também. E ela moldou meu juízo, fez-me odiar o arbítrio, a prisão, a condenação sem provas, a alcaguetagem.

Sabe, Doutor, mesmo sem provas, tinham a convicção que eu era um elemento subversivo.

Não tive a sorte de conhecer a valentia do Ministério Público – sim, ele existia, não é? – quando gente era presa na escuridão, sequestrada, torturada, morta…

O Ministério Público não nasceu na Constituição de 1988, que lhe dá os poderes que agora tem. Vem de antes, mas não vejo a crítica necessária ao papel sabujo que teve. Isso, embora os senhores sempre lembrem que os admitidos antes dela possam advogar para privados.

Não faço parte de “uma casta privilegiada” como é o Ministério Público, ganhando polpudos vencimentos, acrescidos de penduricalhos, auxílios isso e aquilo que não despertam sua indignação republicana e igualitária. Vivo – e o senhor pode acionar seus mecanismos de espionagem para verificar – do Google e das contribuições dos leitores.

Mas não sou hipócrita, como o senhor, que descobriu, já quase na sexta década da vida, que a política tem o dinheiro como combustível, queira-se ou não. A política, aquela que o levou, com os amigos que agora rejeita, ao cargo que tem.

O senhor diz, tonitruante:

-Basta de hipocrisia. Não há mais espaço para a apatia, ou caminhamos juntos contra essa vilania que abastarda a política ou estaremos condenados a uma eterna cidadania de segunda classe servil e impotente contra aqueles que deveriam nos representar com lealdade.

Ela começou ontem, Dr. Janot, a vilania na política?

Eu tenho mais tempo de vida pública que o senhor e, ao contrário do senhor, nenhuma estabilidade ou vitaliciedade. Certo, não fui ungido por um concurso público. Não posso quebrar seu sigilo bancário, embora o senhor possa quebrar o meu.

Não tenho medo por mim, Doutor, mas tenho medo quando vejo alguém, como o senhor, se erigindo em moralista universal.

Os pecados de seu Ministério Público, nestas três décadas em que tudo pôde e nada fez, não podem ser, simplesmente, esquecidos.

As instituições são dinâmicas e nem sempre o que aconteceu no passado devem condená-las ad eternum.

E a disputa do poder não é, senão nas mentes miúdas, uma disputa do riquezas e vantagens, cargos e posições.

E se a ira santa contra o que o senhor viu, quieto, durante três décadas e agora torna emblema, não é possível esquecer a pusilanimidade com que deixou de agir em defesa da única legitimidade democrática, a do voto, quando ela precisou da coragem da qual agora o senhor finge ostentar?

É porque sua valentia se dá sob o pálio da Globo, sem a qual o senhor estaria reduzido à estatura moral que de fato tem.

Responder

Marat

20/06/2017 - 22h32

Como o mundo dá voltas…
Eu jamais imaginaria que iria concordar com Kátia Abreu… Além de concordar, passei a respeitá-la e admirá-la… em oposição a tais sentimentos, jamais imaginaria que pudesse jogar a marta na lata de lixo da história. Essa mulher se transformou num cadáver putrefato.
Kátia deu-lhe um cruzado no queixo. Nocaute, e dos bons!!!

Responder

    bonobo de oliveira, severino

    21/06/2017 - 14h46

    Por falar em Katia Abreu, a finada marta poderia seguir o seu conselho e por alguém para presidir essa farsa, e não passar todo esse vexame que pode abalar o que lhe resta de vergonha na cara, se é que lhe resta ainda alguma dignidade. Ela chamaria o Roberto Setubal, ou outro entre seus colegas sonegadores e agiotas para defender as medidas que eles mandaram algum Reale Junior, ou Janaina Paschoal, escrever naquele programa Ponte para o Atraso, que o gangster Michel Temer tem o compromisso de implementar, se não quiser ir para a cadeia.

Gerson Carneiro

20/06/2017 - 18h11

Essa está perdidinha.
Fim de linha pra ela.

Responder

    Lukas

    20/06/2017 - 21h18

    Já a Katia Abreu se achou.

    lulipe

    21/06/2017 - 12h24

    Concorda com o Lukas, Gerson?

Deixe uma resposta