VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Meritocracia: Estudou Letras e Jornalismo mas perdeu a vaga para Kataguiri

18 de janeiro de 2016 às 14h47

por Luiz Carlos Azenha

A Folha anunciou hoje, com grande alarde, que o golpista-mirim (na definição de Altamiro Borges) Kim Kataguiri vai se tornar colunista semanal do site da Folha.

Os Frias sempre foram marqueteiros, mais que jornalistas.

Feito o Bonner, que se formou em Publicidade e Propaganda na ECA (nós, do Jornalismo da ECA, lamentamos que ele tenha usurpado a função).

A lógica binária serve ao Otavinho. Quanto mais controvérsia (Boulos x Kataguiri, Reinaldo x Janio de Freitas), mais cliques para o site da Folha.

Estas falsas polêmicas ajudam a encobrir a realidade: a Folha mamou e cresceu na ditadura militar, à qual forneceu um jornal (Folha da Tarde) para publicar notícias falsas sobre mortes de “terroristas” em tiroteios que não aconteceram. Apoiou a linha dura até o fim e abandonou o barco para tirar proveito oportunista das Diretas Já.

A jornalista Rose Nogueira nos relatou a verdadeira ficha da Folha. Um jornal que apoiou o mais sanguinário dos ditadores, Emilio Garrastazu Médici (leia o editorial). Ouça aqui sobre o papel da Folha na ditadura, por Alípio Freire e Beatriz Kushnir.

Desde a guinada oportunista nas Diretas Já, o jornal se coloca como opção dos “descolados”, seja lá o que isso represente.

É um jornal conservador, de direita, que tenta sobreviver diante do ataque avassalador do mundo digital — por isso, cede ao Kataguiri, como amanhã poderá ceder a um esquerdista de You Tube.

O fato é que ninguém mais depende da Folha para se informar. Kataguiri é uma forma de combater a irrelevância.

Meu irmão José Carlos, que é jornalista, observou o mesmo sobre a Globo: a emissora cria um mundo à parte, auto-referente, no qual mergulha seus telespectadores. E eles, lobotomizados pelo Bonner, começam a enxergar o mundo pelos parâmetros da própria emissora.

Tornam-se incapazes de dar um passo atrás e concluir que a própria Globo é parte de um sistema de desinformação.

As reações ao anúncio da Folha foram interessantes, mas não vamos gastar vela com defunto ruim.

Abaixo, um resumo (tweet do Kim reproduzido pelo Jose Augusto Valente no Facebook):

Captura de Tela 2016-01-18 às 14.30.38

Captura de Tela 2016-01-18 às 14.11.51

Leia também:

O dia em que o professor Dallari perdeu sua coluna na Folha

 

29 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Domenico

20/01/2016 - 19h31

Ué, e desde quando formação acadêmica é condição obrigatória para alguém assumir qualquer cargo neste país? Se assim fosse, um torneiro-mecânico jamais seria presidente do Brasil, né não?

Responder

    Marcos Marques de Sousa Trindade

    05/02/2016 - 14h05

    Cargo eletivo não necessita de requisitos técnicos.

    Cargos técnicos e de especialistas necessitam formação específica.

    Seu raciocínio não é válido.

Jair de Souza

20/01/2016 - 16h38

Não me preocupa saber que a Folha de S. Paulo contratou esse tal de Kataguiri, em lugar de um jornalista formado. Diferentemente do Azenha e vários outros, eu não defendo a exclusividade de gente formada em jornalismo no trabalho dos meios de comunicação. Se a Folha crê que com um imbecil descerebrado é capaz de atender melhor seus interesses e os de seus leitores, isto é algo que só deveria dizer respeito a eles. O fato de não ser formado em jornalismo não implica necessariamente que a pessoa não possa se expressar de forma lúcida, coerente e em sintonia com os interesses de seus leitores. Até chego a pensar que, para a maioria dos leitores da Folha de S. Paulo, esse Kataguiri é mesmo muito adequado. O que de verdade me deixa indignado é saber que, devido à violenta concentração dos meios de comunicação em mãos de pouquíssimos (mas poderosíssimos) grupos econômicos e, lamentavelmente, com a continuidade da prática governamental (mesmo nos governos Lula e Dilma) de entregar quase toda a pauta publicitária pública a esses grupos corporativos, a maioria da população não dispõe de possibilidades reais de se expressar com seus representantes (diplomados em jornalismo, ou não) de maneira a levar ao público uma visão diferente daquela que interessa aos donos dos grandes meios de comunicação e às oligarquias que eles representam e integram. Eu não tenho na Folha de S. Paulo um órgão com o qual eu me identifique, ou ao qual eu atribua alguma credibilidade. Portanto, se para os leitores da Folha, Kataguiri é um nome palatável, isso me deixa até um pouco satisfeito. Sou de opinião de que existe, sim, muitos reacionários dotados de alto nível intelectual, os quais, para mim, podem exercer um papel ainda mais nefasto do que certos patetas abobalhados. Estes, só servirão para os que já decidiram que pensar não é para eles e, por isso, aceitarão tudo o que venha de um meio no qual eles confiem cegamente. No entanto, há aqueles que, para atender suas exigências “intelectuais”, precisam contar com gente que consiga articular de maneira aparentemente lógica todos os preconceitos que eles desejam que lhes sejam reforçados na mente. Em outras palavras, o que eu quero é a democratização dos meios de comunicação e da distribuição da pauta publicitária do Estado. Com isso, poderíamos ver se, com seus kataguiris, eles conseguiriam fazer valer seus pontos de vista em contraposição aos expressados por Luiz Carlos Azenha, Altamiro Borges, Rodrigo Vianna, Luiz Nassif e tantos e tantos outros, com ou sem diploma de jornalista.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    20/01/2016 - 16h39

    Jair, desculpe, mas eu não defendo a exclusividade. abs

    Jair de Souza

    20/01/2016 - 16h47

    OK, Azenha, peço desculpas por haver dito o contrário sem ter o devido embasamento. Abs.

FrancoAtirador

20/01/2016 - 15h36

.
.
Qualquer Fascista Imbecil vira Celebridade no Fêicibuquistão.
.
E depois é Contratad@ por Frias, Mesquita, Marinho e Civita
.
pra ser [email protected] nos Veículos da Mídia Jabáculê G.A.F.E.*
.
.

Responder

Universitária

20/01/2016 - 07h02

Esperava essa decadência. Não esperava que fosse tão baixa. Que lixo!!!

Responder

Wladimir Teixeira

19/01/2016 - 17h21

a direita abomina a inteligência, que é luz para as trevas:
a direita despreza o raciocínio, que é chave para as algemas:
a direita odeia a verdade, que é antídoto para a mentira;
a direita achaca o pensamento, que é filho da liberdade !

Responder

jeanette

19/01/2016 - 11h34

Perder uma vaga de emprego para alguém do (baixo) nível desse Kataguiri é um livramento!,
e não uma perda.

Responder

    Milton

    19/01/2016 - 19h44

    Eu não tinha pensado por este ponto de vista. Vc tem toda a razão!

Otto

19/01/2016 - 10h36

A mídia está cheia de colunistas esquerdistas e simpatizantes. A maioria oriunda daclasse média para cima e formada em universidades públicas e pucs. Então por que esta gritaria toda? De fato, a Folha poderia contratar alguém mais consistente. O que preocupa o pessoal aqui é a possibilidade de que pessoas com visões de mundo distintas do radicalismo chique e culpado manifestem sua opinião. Ou seja, intolerância e reserva de mercado.

Responder

    Yu Lin Nin

    20/01/2016 - 00h41

    Pessoas com visões diferentes de Mundo? . Que visão de mundo vai ter alguém que não lê? Que diz claramente não querer estudar. Que não tem argumentação nenhuma baseada em dados com análises críticas. Afinal, seja qualquer que seja a pessoa que escreva sobre qualquer ponto de vista, tem que ser algo construído baseado em estudo, conhecimento ou longa experiência. A única coisa que esta cara representa é que ao afirmar que não quis estudar e saiu a xingar e falar coisas sem nenhuma fonte de leitura, conseguiu encontrar outros no mesma condição. Pessoas sem leitura e nenhum senso crítico. É apenas uma pessoa sem cultura e agressiva, que atende aos interesses de certos grupos de poder. Cheio de pessoas de esquerda na Mídia? Pode me listar quem são?. Na Veja, Na Globo, Na Band, no SBT, na Record?. Pode até existirem alguns não alinhados ao patrão, que na posição de Ombusdman, acabam tendo coragem de denunciar condutas absurdas, mas fatalmente serão dispensados,como ocorreu recentemente e continua a ocorrer. Ou seja, a grande mídia no Brasil é o que é, pertencem a direita, como seus proprietários. Falar em “reserva de Mercado” é piada, basta uma breve pesquisa que vai ver a lista de formações de locutores e donos de programas de TV no Brasil afora e ver a “qualificação dos mesmos”.

    Otto

    20/01/2016 - 10h06

    Os profissionais de imprensa (não estou falando dos patrões) são basicamente de esquerda, nas suas várias facções. Há liberais clássicos, neoliberais,social-democratas e os chamados conservadores. Reacionários na acepção mais precisa do termo – aqueles que desejam o retorno do mundo pré-revolução francesa e pré-revolução industrial – são raros. Certamente conceitos como liberal ou conservador são bastante vagos para quem só raciocina na base de estereótipos e palavras de ordem e que só sabe chamar quem pensa diferente de fascista. A imprensa que cobriu as manifestações do Movimento Passe Livre decerta forma endossou a visão deles. Ignorou os atos de vandalismo, no sentido que eram “casos isolados de mal-intencionados infiltrados” e não percebeu que a violência, a intolerância e depredação fazem parte da estratégia do tal movimento. Omitiu do grande público que o movimento era chapa-branca e formado por bem-nascidos que não usam transporte público. Do mesmo modo demonizou o papel da polícia – que promoveu excessos que merecem punição – deixando de informar as agressões gratuitas que os black blocs faziam aos policiais.
    Voltando ao assunto, de fato o Kataguiri é muito verde e boquirroto para escrever num veículo de peso. Mas não é muito diferente do seu extremo oposto. Boa parte dos colunistas e blogueiros de esquerda (jovens e não tão jovens) são tão semiletrados e arrogantes como o Kim. Apenas os gurus são diferentes. Só sabem endeusar e citar como verdade absoluta os queridos Paulo Freire, Foucault, Deleuze entre outros, que leram da maneira que um fundamentalista interpreta a escritura. São libertários autoritários que desejam um Estado forte, em especial contra quem pensa diferente…

Gerson Carneiro

19/01/2016 - 07h22

As pessoas que têm a Folha como fonte inquestionável de informação merecem o Kim Katupiri (o queijo que não é queijo, serve pra enganar quem gosta de ser enganado) como colunista.
Inegável a coerência da Folha nesse caso.
Folha e leitores devotos estão de parabéns.

Responder

    lulipe

    19/01/2016 - 12h51

    Você preferiria o “intelectual” Tico Santo Cruz no lugar dele não era,Gerson??

Mauricio Gomes

18/01/2016 - 18h18

Pois eu acho que ele está no lugar certo, faltam contratar apenas o líder dos retardados online, o Chequer sem fundos, o Lobão, o BolsoASNO e o pastor Silas Malafaia. Aí vira uma seleção nazifascista de primeira, o tio Hitler ficaria orgulhoso!

Responder

    Mauricio Gomes

    18/01/2016 - 22h51

    Quanto ao comentário Kim becil sobre as feministas, provavelmente trata-se de despeito por ser rejeitado pela mulherada. Também pudera, após a grotesca selfie de suas nádegas murchas e tristes.

    Luiz (o outro)

    20/01/2016 - 11h41

    O nome dele é Kata guri…

FrancoAtirador

18/01/2016 - 17h16

.
.
Ícones da Barbárie do Millenium
.
São os Expoentes da Brutalização
.
de uma Sociedade Imbecilizada.
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    18/01/2016 - 17h43

    .
    .
    “Globo: a emissora cria um mundo à parte,
    auto-referente, no qual mergulha seus telespectadores.
    E eles, lobotomizados começam a enxergar o mundo
    pelos parâmetros da própria emissora”…
    .
    .
    Redomas da Padronização de Consumo
    de Mercadorias Humanas Descartáveis:
    .
    Globo/G1, Folha/UOL, Estadão, Veja ÔnLáini
    MSN, Fêicibuquistão, ÚátzÁpi et Caterva…
    .
    .

Roberto Locatelli

18/01/2016 - 15h19

A folha é um veículo em papel. Só isto já a marca para a extinção. Ao escolher um público de direita, que não é lá muito afeito à leitura, ela acelera seu fim.

Responder

Àlvares de Souza

18/01/2016 - 15h13

Agora, quem sabe, será o próximo entrevistador da Presidenta, sempre que ela se dispuser à conceder uma fala exclusiva à Folha.

Responder

    Roberto Locatelli

    18/01/2016 - 15h25

    Pois é. Omelete na globo, entrevista exclusiva na folha…
    E o nobre senador Paulo Paim deu entrevista à veja metendo o pau no PT.
    Eles não entenderam nada.

    FrancoAtirador

    18/01/2016 - 19h36

    .
    .
    Esse é o Ponto Nevrálgico
    .
    Ao conceder Entrevistas e escrever Artigos na Mídia Jabáculê do PSDB, DEM & CIA
    .
    os Representantes dos Partidos de Esquerda e dos Movimentos Sociais de Vanguarda
    .
    estão legitimando o Fascismo Disseminado nos Veículos de Comunicação de G.A.F.E.*
    .
    *G.A.F.E. = Grupos Globo, Abril, Folha e Estado SP.
    .
    .

Àlvares de Souza

18/01/2016 - 15h08

Não consigo entender como os blogs sujos podem perder tempo com notícias sobre a excrecência que é esse tal de Kataguiri. Mas, se quiserem fazê-lo, substituam a sua foto (que inspira asco) pela de seus glúteos, por ele próprio exibidos, aquela languidez mórbida.

Responder

    Octavio

    19/01/2016 - 20h43

    Este é o legítimo BUNDA MOLE!!

Deixe uma resposta