VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Dados confirmam que Lava Jato tem potencial de transformar Dallagnol num milionário das palestras

23 de junho de 2017 às 11h12

Da Redação

Quando o procurador da República Deltan Dallagnol se tornará um milionário das palestras?

Sabe-se que, em 2016, ele doou 219 mil reais referentes a 12 palestras a um hospital dedicado a combater o câncer infantil. Não está claro se a doação foi o total ou apenas parte do recebido naquelas palestras específicas, nem se ele fez palestras adicionais remuneradas.

Doar dinheiro a um hospital é excelente iniciativa, mas está longe de esclarecer o principal: deve um procurador da República ganhar dinheiro a partir da notoriedade obtida num cargo público?

O dinheiro e a fama obtidos não podem incentivar um procurador a turbinar suas acusações, usando power points repletos de convicções mas com poucas provas?

A lista completa de clientes de Dallagnol permanece desconhecida. Ele alega que assinou cláusula de confidencialidade.

Não se sabe quantas palestras fez ao longo da carreira, quantas foram pagas, nem se houve ganho financeiro pessoal.

Ao Valor Economico, Dallagnol disse que a atividade é “legal, lícita e privada”.

O ex-ministro da Justiça, Eugenio Aragão, não concorda. Pegou pesado numa carta aberta ao colega:

Como funcionário público que você é, reputação é um ativo imprescindível, sobretudo para quem fica jogando lama “circunstancializada” nos outros, pois, em suas acusações, quase sempre as circunstâncias parecem mais fortes que os fatos. E, aqui, as circunstâncias, o conjunto da obra, não lhe é nada favorável.

Sempre achei isso muito curioso. Muitos membros do Ministério Público não se medem com o mesmo rigor com que medem os outros.

Quando fui corregedor-geral só havia absolvições no Conselho Superior. Nunca punições.

E os conselheiros ou as conselheiras mais lenientes com os colegas eram implacáveis com os estranhos à corporação, daquele tipo que acha que parecer favorável ao paciente em habeas corpus não é de bom tom para um procurador.

Ferrabrás para fora e generosos para dentro.

Você também se mostra assim. Além de comprar imóvel do programa “Minha Casa Minha Vida” para especular, agora vende seu conhecimento de insider para um público de voyeurs moralistas da desgraça alheia.

É claro que seu sucesso no show business se dá porque é membro do Ministério Público, promovendo sua atuação como se mercadoria fosse.

Um detalhe parece que lhe passou talvez desapercebido: como funcionário público, lhe é vedada atividade de comércio, a prática de atos de mercancia de forma regular para auferir lucro.

Dallagnol foi alvo de reclamação dos deputados petistas Wadih Damous e Paulo Pimenta. O Conselho Nacional do Ministério Público abriu procedimento para apurar.

Segundo o Valor, a mais recente palestra de Dallagnol foi para a XP Investimentos, em São Paulo. O ingresso custou R$ 800. A empresa, que atua no mercado financeiro, diz que tem 230 mil cientes com R$ 65 bi em valor sob custódia.

Durante a campanha pelas 10 Medidas contra a Corrupção, uma ação institucional do Ministério Público Federal, Dallagnol fez palestras em igrejas protestantes que arrecadam dinheiro nos cultos eletrônicos através de depósitos bancários.

Este fato suscita várias perguntas: é lícito e moral um procurador da República, representante de um Estado laico, usar sua presença para turbinar um evento que serve a uma causa religiosa? É lícito um agente do Estado, pago por contribuintes que podem ser ateus ou budistas, emprestar prestígio acumulado em sua carreira pública para arrecadação financeira de um grupo religioso privado e específico?

Leia também:

A pedido dos Estados Unidos, Moro mandou criar conta bancária e CPF falsos no Brasil

 

8 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Hamilton Mendes

25/06/2017 - 00h22

Como e facil ser um engodo no Brasil com a Midia ao seu lado, com um povo que pensa movido a preconceitos e manipulado pela midia. Servidor Publico nao pode desempenhar qq funçao remunerada que nao seja Magisterio (exceto qtos aos Medicos e/ou Odontologos). Servidor Publico nao pode prestar consultorias ou ministrar palestras com retrubuiçao pecuniaria. Portanto, o douto procurador infringiu a Lei. E para os midiotas que pensam que Lula nao tem capacidade entendam que talento independe de educaçao formal. E procurem no You Tube uma conferencia que Lula proferiu na ONU (embora duvida que entendam mais do que uns 10% dos temas que foram debatidos…).

Responder

Marlene Dos santos

24/06/2017 - 20h50

Mais quem paga tão caro pra ouvir esse procuradorzinho mentir,Dellagnol e uma fraude

Responder

Carlos Alberto Moraes

24/06/2017 - 15h33

Raimundo, Lula deu palestras sim. E mais caras do que as de Dalagnol. Mas as pessoas que são inimigas enxergam e lembram so p que querem ver. Por isso o Brasil está se tornando o país da farsa.

Responder

Evelin Arbocese

24/06/2017 - 10h11

#SomosTodosLavaJato
Apoio totalmente o Procurador Deltan Dallagnol.
Homem digno, honesto e de boa índole.
O senhor me representa.

Responder

José Marcos

23/06/2017 - 18h34

Faz sentido.
“Segundo o Valor, a mais recente palestra de Dallagnol foi para a XP Investimentos, em São Paulo. O ingresso custou R$ 800. A empresa, que atua no mercado financeiro, diz que tem 230 mil cientes com R$ 65 bi em valor sob custódia.”
Preocupado com o bem-estar de clientes tão bem situados financeiramente como estes, não é de estranhar que ele persiga tanto um ex-presidente como Lula, que sempre se preocupou com aqueles cujos proventos mal se aproximam do salário mínimo.

Responder

    Raimundo

    24/06/2017 - 10h04

    Desculpe mas h enorme diferença entré tudo aí.
    Primeiro Lula não dava palestra, e o que recebia era dinheiro sujo e transformava em dinheiro limpo ou seja corrupção e lavagem de dinheiro, e ainda ficava pra ele.
    O estamos vendo é um profissional honesto capacitado sendo chamado pra fazer as palestras, claro e recebendo pelo serviço como qualquer um faria. Agora a grande diferença ta:
    Esse dinheiro está sendo doado a instituição de caridade e não sendo lavado e corrompido como o corrupto do Lula fez.
    Agora querer denegrir a imagem desse homem é simplesmente mais um golpe do PT e sua quadrilha espalhados pelo Brasil a fora dando plantão em vão pra tentar desqualificar a LAVA JATO. Mais com certeza até o final do mês o maior corrupto do mundo vi este atrás das grades e acabara as invenções da quadrilha.

Luiz

23/06/2017 - 14h17

Esse pastor doente já devia estar internado.

Responder

LANDO CARLOS

23/06/2017 - 11h23

não e justo eu sou ateu e exijo que meu pais seja laico como esta na constituição,aliás igrejas que entrarem na politica deve pagar impostos

Responder

Deixe uma resposta