VIOMUNDO

Advogada que representou PPS em ação contra Lula trabalha em instituto do qual Gilmar Mendes é sócio

20 de março de 2016 às 11h42

Captura de Tela 2016-03-20 às 16.42.06

A advogada Marilda, professora do IDP, em evento do PDT sobre uma de suas especialidades, a prestação de contas eleitorais

“As informações divulgadas são verídicas, de notório interesse público e escritas com estrito animus narrandi. A matéria publicada apenas suscita o debate sob o enfoque da ética, em relação à situação narrada pelo jornalista. Não restou configurado o dolo ou culpa, condição sine qua non para autorizar a condenação no pagamento de indenização. A população tem o direito de ser informada de forma completa e correta, motivo pelo qual esse direito deve sobrepor-se às garantias individuais, sob determinadas circunstâncias, como são as objeto de análise.” Trecho da sentença da juíza Adriana Garcia no processo movido pelo ministro Gilmar Mendes contra o repórter Leandro Fortes e a revista CartaCapital

Há de cara um conflito ético, ainda que as regras da magistratura não sejam claras o suficiente sobre a permissão de juízes possuírem negócios. Criado em 1998, o IDP organiza palestras, seminários e treinamento de pessoal, além de oferecer cursos superiores de graduação e pós-graduação. Entre 2000 e 2008, faturou cerca de 2,4 milhões de reais em contratos com órgãos ligados ao governo federal, todos firmados sem licitação. No quadro de professores contratados pelo instituto figuram ministros de Estado e dos tribunais superiores. A Lei Orgânica da Magistratura deixa dúvidas sobre os limites da atuação de juízes além dos tribunais. O parágrafo 2º do artigo 36 diz ser vedado exercer cargo de direção ou técnico de sociedade civil, caso do IDP, mas nada diz sobre possuir ações ou cotas do empreendimento. Trecho da reportagem de CartaCapital

Com isso, o STJ reverteu decisão da Justiça de São Paulo – em primeira e segunda instâncias – que negou a indenização por não verificar, no texto jornalístico, ofensas que pudessem arranhar a imagem do IDP. Um dos ministros da 4ª Turma, Marco Buzzi, é professor na instituição de ensino, situada em Brasília. Trecho de reportagem do Jota sobre a reversão da sentença no STJ, com o voto de um professor do IDP!

Da Redação

Ao conceder a liminar que afastou o ex-presidente Lula da posse na Casa Civil da Presidência da República na próxima terça-feira, o ministro Gilmar Mendes, que é um dos sócios do IDP, o Instituto Brasiliense de Direito Público, julgou uma causa assinada por advogada que é funcionária do IDP, em nome do PPS.

Captura de Tela 2016-03-20 às 01.28.58

A advogada que assinou o pedido do PPS é Marilda de Paula Silveira.

No blog Eleitoralistas, do qual é uma das colaboradoras, o currículo da advogada aparece assim:

Marilda de Paula Silveira é graduada em Direito pela UFMG, com Mestrado e Doutorado em Direito Administrativo pela mesma Universidade. Coordenadora Acadêmica do Instituto Brasiliense de Direito Público – IDP| Online e professora dos cursos de Pós-Graduação em Direito Administrativo e Direito Eleitoral do IDP e da ATAME, em Brasília. Vice-Presidente do Instituto Brasiliense de Direito Eleitoral e membro das Comissões de Direito Administrativo e Eleitoral da OAB-DF (2013). Foi assessora jurídica de Ministros e da Presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), professora de Direito Administrativo das Faculdades Milton Campos, da Pós-Graduação da Fundação João Pinheiro, da Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais e de Direito Eleitoral da Rede Luiz Flávio Gomes (LFG). Sócia na Silveira & Unes Advogados, escritório especializado em Direito Público e Eleitoral, em Brasília.

No próprio site do IDP, no dia 9 de dezembro de 2013, ficou registrada a notícia de que ela defenderia sua tese de doutorado na Universidade de Federal de Minas Gerais tendo na banca o ministro Gilmar Mendes.

Não há, como frisou a própria reportagem da CartaCapital, impedimento legal a que um ministro do STF tenha cotas ou participação societária em um empreendimento. Mas, julgar ação movida por advogada que trabalha para aquela sociedade ou empreendimento?

Leia também: 

Jean Wyllys: Por que a Globo não transmitiu discurso de Lula na Paulista?

Captura de Tela 2016-03-20 às 01.30.38

 

26 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

FrancoAtirador

20/03/2016 - 19h32

.
.
E olha só quem é o Santo Cássio da Cunha
.
que anda posando de Líder Casto do PSDB
.
pras Câmeras da Mídia Jabáculê do Mercado:
.
(http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/o-passado-turvo-do-lider-do-psdb-no-senado)
.
.

Responder

Messias Franca de Macedo

20/03/2016 - 19h24

… A “dotôra” do IDP e ‘amiga do gilmar mendes’ delatou [ou ‘vazou’?] que “é muito retardada!”

Acredite se quiser, assistindo o vídeo abaixo

https://www.youtube.com/watch?v=i9w8u7jaM5s

Risos estonteantes!

Ah este arrivismo funcional!…

Responder

    Messias Franca de Macedo

    20/03/2016 - 19h27

    [No mesmo memorável, histórico e pedagógico vídeo!]

    MAIS UM ESCÂNDALO DENTRO DO [MEGA]ESCÂNDALO FASCISGOLPISTA!

    Dileto(a) leitor(a), por favor, atente para as declarações proferidas pela advogada do “supremo DEMoTucano” gilmar mendes – especificamente a partir dos 06h00 do revelador vídeo acima!

    Agora a direitona saberá o que é ‘vazamento de grampo voluntário’!

    Viram, estropícios impiedosos(as) desalmados?!…

Messias Franca de Macedo

20/03/2016 - 19h14

… Um pouco do ‘curriculum vitae’ da diretora da funesta &$ golpista “Escolinha do ‘fessô’ gilMAU”!

http://www.idp.edu.br/institucional/corpo-dirigente

Responder

Messias Franca de Macedo

20/03/2016 - 19h00

… Após almoçar com o povo, ‘amigo de gilmar mendes’ se recusa a autografar livro de comensal…

https://www.youtube.com/watch?time_continue=67&v=IgtCqiXddJo

Responder

Messias Franca de Macedo

20/03/2016 - 17h41

MARCO AURÉLIO MELLO, DO STF: MORO COMETEU CRIME

Em entrevista ao portal Sul 21, publicada neste domingo, ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, fez as mais duras críticas já registradas ao juiz Sergio Moro, que conduz a Lava Jato; “Ele não é o único juiz do país e deve atuar como todo juiz. Agora, houve essa divulgação por terceiros de sigilo telefônico. Isso é crime, está na lei. Ele simplesmente deixou de lado a lei. Isso está escancarado. Dizer que interessa ao público em geral conhecer o teor de gravações sigilosas não se sustenta”, afirmou; ele também disse que o STF é a última trincheira da cidadania, afirmou que o ministro Teori Zavascki – e não Gilmar Mendes – é o relator das ações contra o ex-presidente Lula e fez um alerta: “Não podemos incendiar o País”

20/mar/2016, 12h30

Por conspícuo e impávido jornalista Marco Weissheimer
do Sul 21

(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.sul21.com.br/jornal/moro-simplesmente-deixou-de-lado-a-lei-isso-esta-escancarado/

Responder

    Messias Franca de Macedo

    20/03/2016 - 17h56

    MINISTRO SUPREMO Marco Aurélio Mello,

    Deus lhe pague!

    Muito obrigado.
    A nação e a civilidade agradecem, penhoradamente,

    Respeitosas saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antinazifasciterroristas e antigolpistas,

    Messias Franca de Macedo – um simples matuto do Sertão/Agreste baiano
    Feira de Santana, Bahia
    BRASIL – em homenagem ao sapiente, leal, generoso, impávido e honesto povo trabalhador brasileiro

Messias Franca de Macedo

20/03/2016 - 17h23

… A amiga &$ advogada do gilmar mendes do IDP provavelmente defendendo publicamente “o ilibado” Meiki Donadon amigão dos fascigolpistas…

Responder

Messias Franca de Macedo

20/03/2016 - 17h07

… ADVOGADA DE MELKI ACREDITA EM DECISÃO FAVORÁVEL NO TRIBUNAL DE RO

Odair Araujo | sexta-feira, setembro 21, 2012

“Cês” sabem que é Melki?!”

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Melki Donadon confirma pré-candidatura a prefeito pelo PTB

Correligionários do ex-prefeito de Vilhena, Melki Donadon (PTB) disseram à equipe de reportagem do Extra de Rondônia que apenas um nome está sendo cogitado na família para a disputa ao cargo de prefeito do município.
Melki, em conversa com o site, confirmou a informação e disse que ele mesmo é o pré-candidato do grupo, e acredita que irá disputar as eleições “limpo”, com aval da justiça.
O grupo acredita que sua condenação é semelhante ao do atual prefeito do município de Criciúma (SC), Clésio Salvaro, do PSDB, que conseguiu posse efetiva do cargo através de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), proferida pelo presidente da corte, Ricardo Lewandowski. A equipe de Melki acredita que o caso possa se tornar jurisprudência, e consequentemente beneficiar Donadon.
Questionado se mudaria alguma estratégia política para tentar uma possível disputa eleitoral, o líder da família Donadon preferiu o segredo, limitando-se a dizer apenas que é uma possibilidade.

Fonte: Extra de Rondônia

http://www.extraderondonia.com.br/2015/01/26/melki-donadon-confirma-pre-candidatura-a-prefeito-pelo-ptb/

Responder

    Messias Franca de Macedo

    20/03/2016 - 17h10

    … Quem quiser arriscar [Risos] ler os comentários do pessoal que conhece o cliente da advogada e amiga do “supremo DEMoTucano” Gilmar Mendes…

    Messias Franca de Macedo

    20/03/2016 - 17h17

    … E, aí, ‘cumpanheirada’, “ocês” já adivinharam quem é a advogada do “ilibado” Meiki Donadon?…

    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$4

    ADVOGADA DE MELKI DONADON ACREDITA EM DECISÃO FAVORÁVEL NO TRIBUNAL DE RO
    A opinião é de Marilda de Paula Silveira (FOTO), especialista em Direito Eleitoral

    sexta-feira, setembro 21/09/2012

    Advogada Drª Marilda Silveira foi contratada por Melki. Ela é de Brasilia, professora e Doutoranda em Direito Público pela Universidade Federal de Minas Gerais, Professora dos cursos de pós-graduação em Direito Eleitoral e Administrativo do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e Instituto Luiz Flávio Gomes (LFG), e Vice-Presidente do Instituto de Direito Eleitoral do Distrito Federal (IDEDF).
    De acordo com a advogada, que faz parte da equipe de assessoria jurídica de Donadon, a avaliação da decisão jurídica local foi positiva, já que o registro de candidatura de Melki foi negado apenas por duas questões já conhecidas pela equipe jurídica do candidato a prefeito de Vilhena.

    CACHOEIRA – perdão, ato falho -, FONTE: http://vilhena-hoje.blogspot.com.br/2012/09/advogada-de-melki-acredita-em-decisao.html

Messias Franca de Macedo

20/03/2016 - 16h52

OS MEDONHOS E VERGONHOSOS HOMENS DE PAPELÃO MARÍN(HO)!

OS GOLPISTAS CHAFURDADOS NA MAIS IMUNDA LAMA!

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

O DESESPERO DE EMÍLIO ODEBRECHT.

Por conspícuo e impávido jornalista Paulo Nogueira

20/03/2016

Quem pode ajudar Emílio Odebrecht?

Disse já mais de uma vez que tenho sido procurado por jornalistas da Globo revoltados com o que a empresa tem feito.
Uma mensagem que me chegou ontem à noite me trouxe tristes memórias.
Não tenho condições de confirmar. Então vou desde já avisando que o teor da carta pode ser falso.
Mas, lamentavelmente, é uma situação factível.
X – chamemos assim –me disse o seguinte. “Emílio Odebrecht procurou João Roberto Marinho em busca de ajuda para seu filho Marcelo, preso. E ouviu o seguinte: ‘Fala para o Marcelo entregar o Lula que a gente ajuda.’”
(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-desespero-de-emilio-odebrecht-por-paulo-nogueira/

Responder

Messias Franca de Macedo

20/03/2016 - 16h19

MAIS UM ESCÂNDALO DENTRO DO [MEGA]ESCÂNDALO FASCISGOLPISTA!

Dileto(a) leitor(a), por favor, atente para as declarações proferidas pela advogada do “supremo DEMoTucano” gilmar mendes – especificamente a partir dos 06h00 do revelador vídeo

https://www.youtube.com/watch?v=i9w8u7jaM5s

Agora a direitona saberá o que é ‘vazamento de grampo voluntário’!

Viram, estropícios impiedosos(as) desalmados?!…

Responder

Marat

20/03/2016 - 16h01

Já está na hora de acabar essa hipocrisia do judiciário. Muitos deles se aproveitam de sua situação para tirar inúmeras vantagens (Lei de Gerson 2.0).

Responder

Àlvares de Souza

20/03/2016 - 15h01

O antro da corrupção, da bandalheira, do nepotismo, é Brasília. Ali habita o que há de pior na política brasileira e, eu arriscaria dizer, concentra em suas entranhas todos os vícios, ilícitos, tramas, a verdadeira ameça à democracia brasileira. Foi a maldição legada ao povo brasileiro por Juscelino, uma de suas primeiras vítimas.

Responder

FrancoAtirador

20/03/2016 - 14h59

.
.
O Gilmar é Suspeito e está Impedido de Julgar a Ação.
.
Mas é preciso que a Advocacia-Geral argua nos autos.
.
O Novo Advogado-Geral da União é o… Deixa Prá Lá…
.
.

Responder

Gil

20/03/2016 - 14h53

Muito seria acusação, cabe ao meu ver, anulação da decisão, parece golpe mesmo. Onde vamos parar! !!

Responder

Fabio

20/03/2016 - 14h52

O que me assusta é que o Gilmar é um bandido assumido, faz todo tipo de ilicitude no STF e nada acontece a ele.
Por que o PT nao entra com pedido de perda do cargo dele junto ao senado?
O PT toma todos desse bandido e nada faz contra ele

Responder

James

20/03/2016 - 14h44

Todos os caminhos levam Marilda de Paula Silveira à escolinha do professor Gilmar

Quem é Marilda de Paula Silveira?
Funcionária da escolinha do professor Gilmar.

Marilda de Paula Silveira,
Mestre e Doutoranda em Direito,
Público pela UFMG. Professora do IDP e LFG.
Assessora Especial da Presidência do TSE.
>>>
Marilda Silveira, coordenadora do IDP Online, defende tese de doutorado na UFMG nesta sexta
Marilda de Paula Silveira é graduada em Direito pela UFMG, com Mestrado em Direito Administrativo. Foi assessora jurídica de ministros e da presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). É coordenadora de Projetos de Extensão e professora dos cursos de Pós-Graduação em Direito Administrativo e Direito Eleitoral do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e da ATAME, em Brasília. É Vice-Presidente do Instituto Brasiliense de Direito Eleitoral e membro das Comissões de Direito Administrativo e Eleitoral da OAB-DF (2013). É sócia na Silveira & Unes Advogados, escritório especializado em Direito Público e Eleitoral.
>>>>>
Marilda de Paula Silveira é advogada em Brasília (DF), vice-presidente do Instituto Brasiliense de Direito Eleitoral, professora de Direito Administrativo e Eleitoral do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), mestre e doutoranda em Direito Público pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
>>>
Marilda de Paula Silveira
Mestre em Direito Administrativo e Doutoranda pela UFMG. Foi assessora de Ministros e da Presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). É coordenadora de Projetos de Extensão e professora dos cursos de Pós-Graduação em Direito Administrativo e Direito Eleitoral do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e da ATAME, em Brasília. É Vice-Presidente do Instituto Brasiliense de Direito Eleitoral e membro das Comissões de Direito Administrativo e Eleitoral da OAB-DF (2013). É sócia na Silveira & Unes Advogados, escritório especializado em Direito Público e Eleitoral.
>>>
Advogada Drª Marilda Silveira foi contratada por Melki ela é de Brasilia, professora e Doutoranda em Direito Público pela Universidade Federal de Minas Gerais, Professora dos cursos de pós-graduação em Direito Eleitoral e Administrativo do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e Instituto Luiz Flávio Gomes (LFG), e Vice-Presidente do Instituto de Direito Eleitoral do Distrito Federal (IDEDF).
>>>
Marilda de Paula Silveira
Professora do curso de pós-graduação em Direito Administrativo do Instituto Brasiliense de Direito Público – IDP
Coordenadora acadêmica do curso de formação de Magistrados do Instituto Brasiliense de Direito Público – IDP
>>>
Coordenadora Acadêmica do Instituto Brasiliense de Direito Público, Marilda de Paula Silveira
>>>
Marilda de Paula Silveira: Professora do Instituto de Direito Publico – IDP.
>>>
Marilda de Paula Silveira – Doutoranda e Mestre em Direito Público pela UFMG. Assessora de Ministro do Tribunal Superior Eleitoral de 2008-2011. Vice- Presidente do Instituto de Direito Eleitoral do Distrito Federal – IDEDF. Professora do Instituo Brasiliense de Direito Público – IDP. Advogada.
>>>
Prescrição – Decreto nº 20.910/32: teoria, prática e jurisprudência – Instrutora: Marilda de Paula Silveira – Instituto Brasiliense de Direito Público – IDP

>>>
MARILDA DE PAULA SILVEIRA
Doutora e Mestre em Direito Administrativo (UFMG). Coordenadora do NEAD e Professora na EDB/IDP.
Ela fala sobre Estudos sobre o PLS 349/2015, que inclui na Lei de Introdução disposições para aumentar a segurança jurídica e a eficiência na aplicação do direito público.
Segurança Jurídica e Qualidade das Decisões Públicas.
Piada pronta, garota!
>>
MARILDA DE PAULA SILVEIRA – Doutora e Mestre em Direito Administrativo (UFMG). Coordenadora do NEAD e Professora na EDB/IDP.

Responder

Julio Silveira

20/03/2016 - 14h20

Eu já disse que uma das fontes do atual problema brasileiro é esse elemento togado, a outra é a Globo e seus pessoas fisicas por tras. Tudo para encobrir a bandalheira das privatizações que se fosse nos States dava no minimo perpetua para os elementos cabeças dessa mumunha colossal.

Responder

Marinho Ckless

20/03/2016 - 13h58

Eu penso que esse tipo de matéria é perda de tempo.
http://www.debateprogressista.com.br/2016/03/gilmar-mendes-ja-disse-que-divulgacao.html

Responder

carlos

20/03/2016 - 13h37

Com Gilmar é assim defende um crime cometendo outro crime, foi assim com o banqueiro Daniel Dantas, foi assim com Carlinhos Cachoeira, foi assim com Demostenes Torres ele sabe tudo sobre como produzir a tecnologia do crime que ele comete, segundo a veja carta capital e o GGN ele é mestre em produzir vazamentos, e na hora buscar como prova para incriminar.

Responder

Urbano

20/03/2016 - 12h45

A expressão é a de quem sequer saiu da puerilidade. Se no heliporto temos coisas assim, imagine-se no subsolo. Quanto à pura sujeira não perde uma oportunidade…

Responder

    Urbano

    20/03/2016 - 12h51

    Quanto ao pura sujeira…

Douglas

20/03/2016 - 12h44

Se um magistrado decidiu numa ação em que a advogada era sua sócia, isso é simplesmente um absurdo.

Responder

lulipe

20/03/2016 - 12h34

Ela também mora e nasceu no Brasil, país, imaginem, no qual nasceu e mora também FHC, incrível, não??? Onde vamos parar???

Responder

Deixe uma resposta