VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Na Jovem Pan, o dia em que Sheherazade perdeu o rumo

20 de fevereiro de 2015 às 11h02

Captura de Tela 2015-02-20 às 10.56.23

O dia em que Haddad deu uma aula para Sheherazade e Marco Antonio Villa

Abafada pelo feriado de carnaval, a entrevista que o prefeito deu à rádio Jovem Pan, na semana passada, escancarou a falta de preparo, gafes e ironias dos entrevistadores, que criaram um ambiente propício para que Haddad confrontasse a narrativa da mídia tradicional. Confira os principais momentos

Por Redação do Spresso SP, 19/02/2015, sugerido por André Araújo e Renato Brandão

Na última quinta-feira (12), véspera de Carnaval, o prefeito Fernando Haddad (PT) concedeu uma entrevista à rádio Jovem Pan que, no mínimo, deixou os entrevistadores incomodados. Ofuscado por conta do feriado, o “bate-papo”, que mais pareceu um interrogatório da oposição, se transformou em um ambiente perfeito para que o petista se saísse por cima e colocasse os jornalistas – no caso, Rachel Sheherazade, Marco Antonio Villa e Joseval Peixoto – expostos ao ridículo.

Com ironias que beiravam o desrespeito e uma clara falta de conhecimento acerca dos temas tratados, Villa, Sheherazade e Peixoto ficaram um tanto quanto irritados, principalmente diante da tranquilidade que o prefeito passava ao longo das respostas. “O senhor nos convenceu de que é um bom debatedor”, disse Joseval ao final da entrevista de mais de uma hora e meia de “sangria” do prefeito.

Para ilustrar o que foi a entrevista, selecionamos cinco momentos, entre outros inúmeros, em que Haddad buscou desconstruir os ataques dos jornalistas, que acabaram se portando mais como candidatos da oposição em um debate de campanha eleitoral.

1º. Tempo até o trabalho: Barueri não é São Paulo, Sheherazade

Logo no início da entrevista, Rachel Sheherazade comenta com Joseval Peixoto o quanto demorou para chegar ao trabalho naquela manhã. A jornalista reclamava que, por conta do trânsito, havia levado quase duas horas para chegar da sua casa em Barueri até os estúdios da Jovem Pan, na avenida Paulista.

“Aproveitando que o prefeito tá aqui: onde eu morava não tinha esse trânsito”, provocou a folclórica apresentadora do SBT, ressaltando que normalmente levava uma hora para chegar ao trabalho e que, naquela manhã, um acidente teria provocado um trânsito maior.

“Você vem de Barueri? Uma hora até aqui é razoável, não?”, respondeu prontamente o prefeito, lembrando que Barueri já é uma outra cidade e que a locomoção até a capital passa por rodovias que não são de competência da prefeitura. “Tem que mudar pra cá. Aqui se vive bem, posso garantir”, completou.

2º. Rejeição: “Você está errado”

Logo na primeira pergunta, Villa vai à lona na tentativa de nocautear Haddad. Sem se basear em nenhum dado concreto, o jornalista, que também é historiador, afirmou que a alta taxa de rejeição do prefeito é algo inédito e questionou o que estava errado: os eleitores ou a sua gestão. Haddad respondeu: “Você”.

“Quem? Os eleitores”, disfarçou o entrevistador. “Não. Você está errado”, insistiu Haddad, brincando ainda com o fato de Villa ser historiador e não ter consultado dados das gestões anteriores. Tanto Kassab quanto Marta Suplicy, que antecederam o petista na prefeitura, apresentaram taxas de rejeição igual ou superiores à do atual prefeito com o mesmo tempo de governo.

3º. Ciclovias, sempre as ciclovias

Ainda que aprovadas pela maior parte da população, Villa resolveu atacar as ciclovias implantadas pelo prefeito e, pelo tom da pergunta e pela maneira como conduziu esse tópico, chegou a ser ironizado pelo prefeito.

Com frases como “Tem mais gente andando no deserto do Saara do que nas ciclovias”, “prejudicou todo mundo” e “O carro está sendo tirado da vida das pessoas”, o historiador pareceu apenas reproduzir os argumentos daqueles que perderam suas vagas de estacionamento para as bikes. Haddad não perdoou e foi enfático.

“Você quer mesmo que eu responda?”, brincou o prefeito, que seguiu dando uma aula de como todas as grandes metrópoles do mundo estão se mobilizando, já há anos, para implantar o transporte individual não motorizado como modal de expressão. “O futuro do transporte público é ciclovia, isso no mundo inteiro”.

Não satisfeito, Villas seguiu com ataques e gafes, como quando, para justificar seu argumento de que a capital era muito acidentada para bicicletas, citou, de maneira infeliz, a cidade de Campos do Jordão. “E se o senhor fosse prefeito de Campos de Campos do Jordão? O senhor faria ciclovias?”, questionou, ao que Haddad respondeu de maneira simples. “Eu estou falando de megalópoles”.

4º. Matéria mentirosa serve de base para pergunta

Depois de demonstrar irritação entre uma pergunta e outra, Villa passou a bola para Sheherazade, que foi pouco feliz ao fazer um questionamento baseado em uma matéria da Veja São Paulo. No último final de semana antes do carnaval, a revista publicou uma matéria de capa em que acusava a prefeitura de um suposto superfaturamento na construção das ciclovias.

O caso, no entanto, foi desmentido poucos dias depois pela prefeitura, mas a jornalista insistiu com a questão.

“Me desculpe ser tão sincero: mas a Veja errou e errou feio”, disse Haddad, explicando que, ao contrário do que a publicação afirmou, foram construídos 156 km de ciclovias a um custo médio de R$180 mil por quilômetro. “Está tudo planilhado e disponível para quem quiser ver”, assegurou, esclarecendo que o que a revista fez, na verdade, foi pegar uma obra de intervenção urbana na Faria Lima – que inclui uma ciclovia – somar e dividir pelo número de quilômetros.

“O senhor tem medo de uma CPI?”, insistiu Sheherazade. “Que CPI, o que! Eu não temo nada. Criei uma controladoria geral do município que já botou muito corrupto na cadeia. Eu desbaratei a maior quadrilha de corrupção da história de São Paulo: a máfia do ISS”, lembrou.

5º. A gafe do Plano Diretor: “Ah, foi o senhor?”

No final da entrevista Villa foi além e mostrou, se não for falta de conhecimento, ao menos confusão ao falar sobre o Plano Diretor.

Em um determinado momento, Haddad falava sobre sua amizade com Gabriel Chalita (PMDB) e sobre as alianças com partidos opositores, como o PSDB, que era o partido anterior de Chalita. Quando citou o que considera picuinhas de oposição, como quando o PSDB se colocou contra o Plano Diretor que a prefeitura conseguiu aprovar no ano passado, Villa escorregou e resumiu bem como foi toda a entrevista.

“Aprovou agora um Plano Diretor na Câmara. Você vai vetar?”

“Mas fui eu quem mandei para a Câmara”, afirmou o prefeito.

“Ah, foi?”, confundiu-se o jornalista.

“Aprovou em julho do ano passado”, sepultou Haddad.

Ouça a íntegra da entrevista:

Leia também:

Altamiro Borges: Mais uma demonstração de que os tucanos são inimputáveis

 

43 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

sergio ribeiro

02/03/2015 - 10h26

Tivesse o país uma mídia séria, os dois seriam imediatamente demitidos, pois demonstraram total despraparo para uma simples entrevista; não estudaram o básico para entrevistar uma figura pública e cometeram erros básicos de informação.
Estão mesmo só para vociferar preconceitos para o aplauso de mentes tortas.

Responder

Marcela

26/02/2015 - 14h37

O Reinaldo Azevedo tentou, desesperadamente, atacar Fernando Haddad e nos convencer de que foi Villa quem o nocauteou na entrevista. Coitado! Não convence nem a ele próprio. Quando se usa palavras grosseiras e desrespeitosas para atacar alguém é sinal que o seu argumento, de tão fraco, não iria mesmo convencer ninguém, foi o que aconteceu.

Responder

henrique de oliveira

25/02/2015 - 16h07

Esse tal de Villa foi colocado a ponta pé aqui da Ufscar ( Universidade Federal de São Carlos) se diz historiador e confundia a FEB (Força Expedicionária Brasileira ) com FAB ( Força Aéria Brasileira) já Sherazade bem essa mula tem a ignorância no DNA.

Responder

Marcela

25/02/2015 - 10h18

A verdade é que o Villa e a Sheherazade subestimaram a inteligência do Haddad e não se prepararam para enfrenta-lo. No final das contas, a entrevista na Jovem Pan serviu de uma baita propaganda para o governo de São Paulo, por causa da repercussão. Haddad deveria agradecer ao Villa e Sheherazade por isto!

Responder

    Félix

    25/02/2015 - 14h39

    Foi mesmo um 7 x 1.
    O único gol dos entrevistadores foi no final quando reconheceram que o Haddad é muito bem preparado.

nem me diga

25/02/2015 - 04h52

Algum petista dando trela, menos ainda entrevista, para alguém do PIG, fica mais nojento do que os piores nojentos do PIG

Responder

Cláudio

22/02/2015 - 22h13

:

Esses aí (Rachel Sheherazade, Marco Antonio Villa e Joseval Peixoto & Cia), por mais que acreditemos no ser humano, não têm mesmo jeito algum: já perderam o rumo há muito tempo… E o que é pior: não querem reencontrar, são maledicentes por exclusiva e própria opção.

Viva Haddad (2018?) ! ! ! ! Viva Lula ! ! ! ! Viva Dilma ! ! ! ! Viva o povo brasileiro ! ! ! !

**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

“O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. Noam Chomsky.

Responder

Léo

22/02/2015 - 00h26

Algo interessante na figura “vila” e “shara” é que começam com comparações e terminam desconcertados, por não terem estudado os governos de suas preferencias. kkkkkkkkkkk

Responder

Miranda

21/02/2015 - 22h24

Precisa realmente muito estômago pra ouvir esse reporter mediocre (o cara falou bem mais que a Sherazade) entrevistando um cara da estatura do Haddad. Num guentei ouvir tudo. argh!

Responder

Marat

21/02/2015 - 22h23

Aliás, nossos “jornalistas” mais se assemelham a frequentadores de botecos: sabem de tudo, falam sobre tudo, mas, na hora de provarem o que estão falando, se fazem de bêbados!

Responder

Marat

21/02/2015 - 21h54

Um homem preparado contra dois parvos que de nada entendem (perfeitos representantes do PIG)… Não poderia ser diferente!

Responder

Dimas Martins da Costa

21/02/2015 - 19h48

Srs. e Sra. jornalistas, até quando vocês vão perseguirem o Partido dos Trabalhadores de tanto eu ouvir perguntas groseiras e mentiras de revista como a Veja cheguei a uma conclusão, antigamente os Prefeitos e Presidentes abriam as pernas para as Emissoras, Jornais e Revistas para que vocês escondessem os ROUBOS E DESVIOS DE GRANA que eles cometiam, na verdade REPARTIAM com vocês, hoje está fazendo falta? e os IMPOSTOS que a Globo e outras nunca pagaram? porque os JORNALISTAS não divulgam?
É claro que todos nós já sabemos de tudo e o Governador por que vocês não entrevistam sobre os desvios de verbas com a SABESP, METROS, TRENS E OUTROS, NÃO É DO INTERESSE DA MÍDIA, ou tem grana correndo nisso?
Parabéns Prefeito ADDAD e Presidenta DILMA pelo esforço que vocês estão fazendo para melhorar a vida dos BRASILEIROS e a minha querida cidade SÃO PAULO.

Responder

Edgar Rocha

21/02/2015 - 14h07

Tudo bem. Haddad é professor da USP, sabe responder a enfrentamentos e com “jênios” feito estes entrevistadores, foi um arraso. Além do que, a despeito da distância e da falta de diálogo, sua administração pode ser considerada boa, sim. Infelizmente, questões as quais poderiam gerar polêmica real não foram mencionadas por uma razão muito simples: são ponto pacífico entre Haddad e Alckmin. O problema ligado à perturbação de sossego com o funk de rua e carros tunados na periferia foi sepultado, rotulando-se quem reclama e elevando a prática ao status de manifestação cultural do jovem da periferia, como diz o Secretário de Cultura da Prefeitura. A direita nem quer tocar no assunto. A responsabilidade é dividida entre Prefeitura e Estado, por isso, querem mais é esquecer o tema.
Se considerassem as implicações destas “manifestações” no que tange a segurança pública, bem estar social, segurança no trânsito e, sobretudo, nos riscos oferecidos aos jovens da periferia, aceitariam a gravidade desta onda (sonora) e suas implicações inerentes ao aumento da instabilidade social na cidade. Coisas que um intelectual da USP desconsidera, talvez por falta de estudos específicos sobre o tema em questão.

Responder

Messias Franca de Macedo

21/02/2015 - 10h47

Oba, oba! Tem mico na Guiné! Deu zebra no Obiang da Globo!

Autor: jornalista Fernando Brito

19 de fevereiro de 2015 | 18:06

(…)
Aí começa o festival da besteira.
Ora, a foto que tinham era de um senhor negro, estrangeiro, de paletó e gravata no Sambódromo só poderia ser o ditador.
Os nossos valentes setoristas da CBN na Passarela devem achar que crioulo, como japonês, são todos iguais, né?
Se os nossos “jornalistas investigativos”, que descobriram um “escândalo internacional” tivessem ido à página do Wall Street Journal, teria lido lá, logo abaixo da matéria sobre o carnaval:
A photograph in the World news section incorrectly identified one of the guests at this year’s Carnival in Rio de Janeiro as Equatorial Guinea’s leader, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo. (Feb. 17, 2015).
Incorretamente identificado, se é que precisa tradução.
Permitam-me a expressão: caceta, que mico!
(…)

FONTE: http://tijolaco.com.br/blog/?p

Responder

    Messias Franca de Macedo

    21/02/2015 - 10h48

    … E o boçal ex porta-voz da ditadura militar, O Garcia “da Globo”, *afirmou que “o ditador sanguinário e corrupto é amigo do ex presidente Lula”!

    *programete ‘Mau Dia Brasil’ do rádio, edição de 20/02/2015!

    Para quem interessar possa,

    http://www.bomdiafeira.com.br/

    (É a impunidade seletiva, estúpido!)

    Messias Franca de Macedo

    21/02/2015 - 10h52

    http://www.bomdiafeira.com.br/podcast-secoes/2/

rita

20/02/2015 - 23h12

o que é triste mesmo é ver o quanto são levados a serio na tv… um na cultura e o outro no sbt…

Responder

Isabela

20/02/2015 - 21h06

Já tinha ouvido e foi lindo, lindo… Haddad é fino, sutil, inteligente: que chegue ao governo do Estado de SP!

Responder

Mário Romero dos Santos

20/02/2015 - 20h18

Eu podia ficar horas a fio comentando essa entrevista e não esgotaria o assunto sobre o comportamento dos entrevistadores do Prefeito de São Paulo. Viu-se, que os entrevistadores não se preparam para ENTREVISTA. Deixaram transparecer seus fracassos e despreparo. Vou humildemente resumir tudo nas duas frases seguintes: QUEM NÃO TEM COMPETÊNCIA NÃO SE ESTABELECE; CONFIANÇA NÃO SE IMPÕE, GANHA-SE.

Responder

mineiro

20/02/2015 - 19h06

esses burros o haddade teve formular as perguntas e ele mesmo responder. o bando imbecil , esses piguentos, bando burrossssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss.

Responder

mineiro

20/02/2015 - 18h36

os piguentos nao faz entrevista, eles fazem é um circo dos horrores. nao existe imprensa aqui, exista pig , partido da imprensa golpista. é so contra o pt eu queria ver se fosse os demonios tucanos, se esses vermes agem dessa forma.

Responder

mineiro

20/02/2015 - 18h33

pelo amor de deus , quem aguenta esses lixos piguentos , tem a santa paciencia. esses vermes, acusam ,julgam e condenam. os piguentos daqui , sao os piores do mundo. mas o haddad foi para cima desses vermes. ensinam para o resto do partido como se devem agir. e a voizinha de mulher , dessa facista maldita. o mulherzinha nojentaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa e publica meu comentario que nao esta aparecendo.

Responder

Onda Vermelha

20/02/2015 - 15h56

A elegância e a assertividade do Prefeito Fernando Haddad(PT) nas respostas deixa qualquer entrevistador desconcertado.

Responder

abolicionista

20/02/2015 - 15h49

Eu escutei a entrevista toda e realmente Haddad dá uma surra nos boçais da Jovem Pan. O que eu gostaria é de ver Haddad responder a um crítica à esquerda. Em nenhum momento ele questiona que o lucro das empresas de ônibus, por exemplo, poderia ter permitido a redução da tarifa de transporte. Como o lucro é intocável (algo que Haddad não diz) foi preciso cortar na educação, na saúde etc. Ou seja, Haddad joga a culpa toda no MPL (que não tem direito de resposta) e omite o fato de que manter os lucros das empresas em níveis extratosféricos é uma decisão política.

O engenheiro civil aposentado Lúcio Gregori, que foi secretário dos transportes municipais de São Paulo no governo de Luiza Erundina (então do PT) no início da década de 1990, foi um dos responsáveis pela apresentação de um projeto de tarifa zero para os ônibus municipais usando o aumento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para financiar as gratuidades. O projeto não chegou a ser votado na Câmara Municipal.

“Tem de aumentar a receita da prefeitura e revisar contratos com empresas para diminuir o lucro dos empresários”, afirmou Gregori, que citou u um relatório da feito a pedido da SPTrans (empresa que gerencia os ônibus na capital) pela auditora independente Ernst & Young. De acordo com Gregori, as empresas de ônibus têm lucros de 26% e as cooperativas, de 34%. “Se diminuísse a taxa de lucro para 12% teríamos tido uma economia de R$ 6,9 bilhões nos últimos nove anos. O suficiente para subsidiar a tarifa à população por quatro anos.”

Eu gostaria de ver o Haddad responder a isso, não a idiotas da revista Veja

Responder

    FrancoAtirador

    20/02/2015 - 16h34

    .
    .
    Caro, Abô. Há algo mais importante a caminho…

    Haddad quer Empresa Municipal de Transporte

    para deixar de ser ‘refém’ de concessionárias

    (http://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2014/02/haddad-quer-empresa-municipal-de-transporte-para-deixar-de-ser-refem-de-concessionarias-1132.html)
    .
    .

    abolicionista

    21/02/2015 - 14h09

    Caro Franco, acho que isso seria muito bom, espero que ele realmente se empenhe para isso acontecer. Mas olhe a data da reportagem que você citou: fevereiro do ano passado. Sei que esse tipo de ação leva tempo, mas essa foi a última ocasião em que ouvi o Haddad falar nisso. A máfia das empresas de ônibus é poderosíssima, eu me lembro de que a Marta teve de usar até colete à prova de balas quanto decidiu peitar esse pessoal. Será que o Haddad vai conseguir fazer isso nos bastidores? Espero que sim, mas tenho minhas dúvidas. Acho sinceramente que o Haddad, e o PT de um modo geral, deveriam recorrer aos mecanismo de democracia direta para angariar o apoio político necessário a esse tipo de mudança. A história nos ensina que sem enfrentamento a classe endinheirada não cede um centímetro.

    Panino Manino

    20/02/2015 - 16h57

    Se não me engano, em Maricá (RJ), o prefeito petista não podendo mexer no contrato em vigor criou uma empresa de ônibus pública com tarifa zero. A intenção a longo prazo é que se for para subsidiar o transporte, então que seja oferecendo o menor valor possível para o cidadão, e talvez mais tarde deixar de bancar as empresas privadas.

FrancoAtirador

20/02/2015 - 15h07

.
.
P3 = 11min

Villão: -E os três rapazes. E os três rapazes?

Haddad: -Olha. Na verdade, aí tem um pouco de maldade
que é natural do mundo do jornalismo, né.
Há um pouco de maldade…

Joseval [para o Villão]: -Tá te chamando de maldoso…

Villão: -Tô citando a Folha de S.Paulo…

Haddad: -Ele tá repercutindo o jornal.
Acho que, nesse particular, ele tá sendo correto.

Villão: -Hã, Hã, Hã… Obrigado, hein, Prefeito…
Hã, Hã, Hã… Muito Obrigado. Hã, Hã, Hã…

Haddad: -Imagina. É um prazer…

Villão: -Muito Obrigado. Hã, Hã, Hã…

(https://soundcloud.com/codex-politicae/haddad3?in=codex-politicae/sets/entrevista-haddad-jovem-pan-120215)
.
.

Responder

Elias

20/02/2015 - 14h07

Fico a imaginar os dois jornalistas lendo a matéria acima. Será que se constrangem? Não creio. Caras de pau e paus mandados não têm o senso do ridículo.

Responder

    ejcs

    20/02/2015 - 22h28

    Se não fizessem o que fazem passaria fome. Não têm opção. Por isso são esse lixo. Antes isso que a fome, ou pior, o anonimato.

Márcio Tavares

20/02/2015 - 13h10

Haddad massacrou a mídia golpista

Responder

Eudes Hermano Travassos

20/02/2015 - 13h07

Sheerazad não merece comentários, mas este Villa não passa do maior inventor de História que já ví.

Responder

    abolicionista

    20/02/2015 - 17h18

    Depois daquela vergonha que ele passou na frente do Almino Afonso, no programa Roda-Viva, eu não sei como ele tem coragem de sair de casa.

    Essa gente não tem dignidade nenhuma, é gente sem caráter, uma coisa impressionante.

Romanelli

20/02/2015 - 12h42

Por favor, como munícipe peço encarecidamente, PUBLIQUE o meu desabafo !!

Por acaso Martha foi reeleita ? então de que fala Haddad ?

400 km de ciclovias DESERTAS ..aqui não é uma cidade européia, nem plaina ou litorânea

..com a bufunfa daria pra se ter construído, aos preços SUB avaliados de Haddad, 2,4 mil moradias populares, ou 8,5 mil aos preços publicados ..questão de prioridade

Verdade é que a administração dele esta sim sendo um fiasco ..fez água na cracolândia, com os blocos de carnaval, com os corredores que não aumentaram a população nem a velocidade dos ônibus, fez água nos relógio termômetro e também nas ciclovias

Não obstante, pensando ser governo Federal, ainda ENTULHOU o município endividado e SUJO com tudo quanto é tipo de bolsa assitencial

– bolsa craque
– bolsa grafiteiro
– bolsa travesti
– bolsa estrangeiro
– fora a bolsa família e aluguel

realmente, esse não merece ir pro torno não

Responder

    abolicionista

    20/02/2015 - 17h13

    Berlim não é litorânea e é cheia de ciclovias, Paris, idem. Quanto a ser plana, basta ver o caso de São Francisco na Califórnia, cujas ciclovias são mundialmente famosas.

    Quanto à velocidade dos ônibus, vou citar Noel Rosa: pra que mentir, Romanelli? Não sabia que isso é feio?

    Um estudo divulgado no início de dezembro de passado pela CET apontou que, em um universo de 291 quilômetros de faixas implementadas até então, a velocidade média dos ônibus havia crescido em 45,1%, saltando de 14,2 km/h para 20,6 Km/h. O segundo levantamento da CET divulgado no início de setembro mostrou que a velocidade média dos ônibus que circulam por 66 trechos de faixas exclusivas implantados neste ano aumentou em 68,7%, passando de 12,4 Km/h para 20,8 Km/h. O levantamento apontou melhora da velocidade em todos os trechos pesquisados. A menor alteração foi o aumento de 7,8% da velocidade na Avenida Orlando Garcia de Oliveira, na zona oeste, e as maiores na Rua Voluntários da Pátria, com melhora de 269,4%, e na ponte do Jaguaré, com 317,3%. A economia média é de 38 minutos por dia, chegando a mais de quatro horas por semana. Em alguns itinerários, a vantagem é ainda maior.

    Porque não gosto de espalhar boatos ou esconder fontes (acho desonesto, e você?) aí vão os links em que encontrei as informações:

    https://blogpontodeonibus.wordpress.com/2015/02/20/obras-do-corredor-cidade-jardim-aumentam-em-73-a-velocidade-dos-onibus-diz-sptrans/

    Outra matéria:

    Faixa exclusiva em avenida da Zona Sul dobra velocidade dos ônibus

    Fonte:Via Trolebus

    Data: 11/02/2015

    Após a instalação de faixa exclusiva para ônibus na Região do Capão Redondo, a velocidade dos coletivos dobrou. Segundo medições da CET, as viagens pela avenida Ellis Mass ficaram mais rápidas após o alargamento e readequação da via, ações que permitiram a instalação de uma faixa exclusiva.

    A medida beneficiou 23 linhas que passam pelo local e atendem a 200 mil pessoas por dia com um ganho de velocidade de 90%. O prefeito Fernando Haddad vitoriou nesta terça-feira (10) as intervenções viárias, que beneficiaram ainda as
    avenidas Comendador Sant’Anna e Professor Telêmaco H. M. van Langendonk.

    “Os sete maiores gargalos da cidade foram desatados. Uma obra como essa poupa 40 minutos das pessoas. Nós resolvemos assim a Curva do S, a Estrada do M’Boi Mirim e as avenidas Ellis Mass, Belmira Marim, Cantídio Sampaio, Souza
    Ramos e Inácio Monteiro”, disse Haddad.

    Foram instalados 900 metros de faixas para os coletivos na avenida Ellis Mass, no trecho entre a avenida Comendador Sant’Anna e a Estrada de Itapecerica. Por la circulam no pico da manhã e da tarde cerca de 173 ônibus por hora. A via liga o
    bairro do Capão Redondo com o metrô Capão Redondo e a Estrada de Itapecerica. As obras eliminaram cerca de 3,4 quilômetros de lentidão no sentido bairro-centro.
    São Paulo possuí uma malha de 468,6 km de faixas exclusivas para ônibus.

    http://spurbanuss.com.br/noticias-detalhes.asp?ID=690

    Faltou espalhar a BOLSA BOATO e a BOLSA SONEGADOR, né, Romanelli? Essas sim causam um rombo nos cofres públicos…

    Você deveria mandar seu currículo (ou sua ficha criminal, tanto faz) para o pessoal da Jovem Pan, daria uma boa duplinha com a Cheirazaide..

    Romanelli

    20/02/2015 - 19h43

    Vc me fez lembrar o Gerson Carneiro que diz que hoje não dá mais pra debater, pois ao menor desapontamento, as pessoas começam a ofender

    Aumento médio de 5 a 7 km/h …que revolução hein ? ..ninguém é contra faixa ou ciclovia, mas há que se ter ciência pra se implantar, e não na base da tentativa e erro

    Sou a favor de ciclovia pra turismo, aos fins de semana ..e ordenamento das FAIXAS que NÃO foram inventadas pelo Haddad (exceto a bagunça)

    Colega, estudo é estudo ..esta-titica é esta-titica ..pergunta pro seu filho se tem mais ônibus, se estão mais vazios e rápidos ? ..os meus dizem que NÃO ..do que ouço, há queixa pra todo lado, INCLUSIVE pelo preço da passagem que ainda comporta cobrador, monopólio e pouca transparência.

    Fora ainda que não faz muito tempo e tinha estudo dizendo o contrário, que as faixas, FRENTE AO TRANSITO que acarretaram, pioraram no geral ..despiram um santo pra cobrir o outro

    JÁ JÁ virá aumento de rodízio e pedágio urbano, aí sim chegaremos ao olimpio dos cumpanheiros ..tudo somado a carro autônomo, a nova coqueluche que virá de fora

    Dou um exemplo, a Via Anchieta, de manhã, teve congestionamento crescendo de 3 para 13 km sentido SP, antes saia as 7, depois as 6, hoje sai 4 ou 5 de casa pra cruzar a cidade se quero viajar ..fora ainda que as faixas NÃO são padronizadas, tipo na Nazareth, numa só das pistas, ela funciona DESERTA, vou repetir, DESERTA o dia todo (e isso não é exclusivo, veja a 23 de maio), noutras, das 6:9 etc ..e depois de liberadas, voltam a permitir estacionamento no meio fio, qual seja, MOBILIDADE pra veículos, nunca, em nenhum tempo, pois tem sempre um gaiato se apropriando do espaço.

    Quanto as ciclovias, fale o que falar, estão DESERTAS ..de-ser-tas ..é o povo que diz

    DUVIDO que o pessoal que trabalha vai cruzar a cidade, suado, pra ir a labuta, a escola, visitar parentes, ir a uma clinica etc ..só o Haddad e o Itau acreditam ..ah sim, e a esquerda da Vila Madalena

    ..francamente, comparar uma cidade como Paris de 2 mm de pessoas e recheada de metro, com SP, uma megalópole desgovernada e mal planejada de 10 mm de almas

    Aliás, melhor que faixas-puxadinho, os caras sabem que era pra ter Metro e VLT (não BRT que é outro estrupício) – estas obras que vivem corrompidas e atrasadas

    ..mas, já que não conseguem fazer o correto, eles vão tentando corromper a mídia e pesquisas pra ver se conseguem adeptos ..não cola

    Se eu fosse o governo, liberava METADE do 1o e ultimo vagões do metro pra ficarem dentro dos túneis, só esta medida, que faria caber mais um vagão, aumentaria em 15-20 a capacidade do metroviário ..quem não tem cão, caça com gato

    ps – tá cheio de ciclovia na cidade que já esta desbotada, qual seja NÃO justifica nem R$ 10 mil por 100 km, quanto mais “médias” 180 mil ..PQP ??!!

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/12/1561939-faixa-de-onibu-avanca-mas-corredores-ainda-derrapam-em-sao-paulo.shtml

    Romanelli

    20/02/2015 - 19h54

    em tempo, S.Francisco tem 800 mil hab. e Berlim pouco mais de 3 mm

    SP 1,5 mil km2 (tem Santana, Aclimação, Brigadeiro, Pirituba ..cada rampa cumpadi ??!!)

    Berlim (bem plaina) 0,8 mil km2

    Paris (ciclovia não é o forte, já o metro sim) tem 105 km2

    e S.Francisco 600 km2

    qual seja CADUM cadum ..e pra mim, aqui só VLT (por ser mais barato pra construir, desapropriar e ocupar vãos centrais de corredores já abertos) ..aliás, até o MINHOCÃO poderia virar VLT com boulevard ..leva esta ideia pra turma do prédio Matarazzo que vc vive puxando o saco, quem sabe eles compram a ideia ??!!

    abolicionista

    21/02/2015 - 10h05

    E qual a população de Pequim, caro Romanelli, pode me informar? Dá uma olhada nessa matéria, vai te fazer bem:

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/como-pequim-esta-estimulando-o-uso-de-bicicletas/

    abolicionista

    21/02/2015 - 10h11

    Romanelli, a rodovia Anchieta (após o km 7, se não me engano) é de responsabilidade do Estado de SP, não? Nesse quesito, ninguém tira do PSDB o mérito de ter criado os pedágios mais caros do Brasil. Aliás, o Heródoto Barbeiro fez uma pergunta sobre os pedágios a José Serra e perdeu o emprego na mesma hora. Se isso não é controlar a mídia, não sei o que é…

    Luiz Augusto Marcondes

    20/02/2015 - 21h40

    Quem merece ir para o “torno”(sic) é você.

João Vargas

20/02/2015 - 12h40

O Villa e a Sheherazade juntos, tem que ter estômago para aguentar. Parabéns ao Prefeito.

Responder

Deixe uma resposta