VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Rogério Correia pede ao MP novo inquérito contra Aécio por fraudes em licitação na Cidade Administrativa

20 de abril de 2017 às 12h17

Aécio em visita às obras da Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. Crédito da foto: Wellington Pedro/Imprensa MG

Rogério pede desarquivamento/ instauração de inquérito civil contra  Aécio Neves no esquema da Cidade Administrativa 

Da Assessoria de Imprensa do deputado Rogério Correia, via e-mail

O deputado estadual Rogério Correia (PT) protocolou, na 17ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Minas Gerais , pedido de desarquivamento/ instauração de novo inquérito contra o senador Aécio Neves.

Apesar da gravidade das denúncias apresentadas, o inquérito civil MPMG 0024.07.000.185-4 que visava a apuração de irregularidades na licitação da Cidade Administrativa, instaurado em 2007, foi silenciosamente arquivado pelo Ministério Público de Minas, que aliás, durante o Governo tucano, blindava todas as denúncias contra o PSDB. Então, após sete anos, sem qualquer satisfação ou justificativa à sociedade, foi comprovada, mais uma vez, a omissão e o descaso com a coisa pública.

Novas provas surgem agora com as delações da Odebrecht, narrando práticas inadmissíveis do senador Aécio Neves, referentes a esquemas de fraudes em licitação, durante sua gestão como governador em Minas Gerais.

Considerando tais provas, o deputado Rogério Correia pede a instauração de novo inquérito civil, sem prejuízo das provas já colhidas no referido inquérito, arquivado há mais de seis meses. Conforme o disposto no artigo 15 da Resolução Conjunta PGJ CGMP nº.3, de 20 de agosto de 2009.

De acordo com os delatores, em 2007, o tucano operou para fraudar processos licitatórios, mediante organização de um cartel de grandes empreiteiras, na construção da Cidade Administrativa, com o objetivo de obter propinas com as obras. Relatam que a propina seria de 2,5 a 3 % do valor do contrato, paga pela CODEMIG (empresa construtora da Cidade Administrativa).

Desde 2003, Rogério vem denunciando na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) os escândalos e tramas do senador tucano e seus súditos comparsas. Com a delação da Odebrecht como pano de fundo do Brasil, vamos ver se essa história fecha e, inarredavelmente, o Ministério Público de Minas Gerais decida por desarquivar o inquérito civil do Mineirinho.

Leia também:

Janio detona Moro sobre Lula em 87 depoimentos: “Atitude de raiva, prepotência, miúda e rasteira

 

2 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

LANDO CARLOS

20/04/2017 - 18h06

EU LAMENTO MAS O AÉCIO NÃO E EXCEÇÃO,POLÍTICOS COMO ELE E COMUM ESTA ENRAIZADO NAS ENTRANHAS DO NOSSO PAÍS,E O MP E O JUDICIÁRIO TEM 100% DE CULPA POR ESTA CORROMPIDO,CLARO TEM AS EXCEÇÕES MAS ESSES NÃO PODEM FAZER NADA SÃO MINORIAS.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    20/04/2017 - 18h12

    Carlos, amigo, pode usar minúsculas. Grande abraço.

Deixe uma resposta