VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Projeto do PSDB que mete as mãos nos pisos do Magistério e Saúde está pronto para ser votado no Senado

11 de setembro de 2017 às 22h06

SENADO | Projeto que anula pisos do Magistério e Saúde tem Parecer favorável e está pronto para votação!

Medida atinge professores e outros profissionais, como os agentes de Saúde e os de combate às endemias. Autor do projeto diz que isso é necessário para “equilibrar as finanças de estados e municípios”. Prefeitos e governadores comemoram a iniciativa

do blog Dever de Casa, dica do deputado Rogério Correia

O Projeto de Lei do Senado (PLS 409/2016), que na prática anula os pisos do magistério e do pessoal da Saúde, já tem parecer favorável e está pronto para pauta na Comissão de Assuntos Econômicos. O relatório a favor da medida foi elaborado pelo senador Otto Alencar (PSD-BA).

Rebaixamento
Iniciativa cria mecanismos para permitir que a União, estados e municípios possam reduzir os percentuais de correção de pisos salariais nacionais, como o do magistério, o dos agentes de saúde e o dos agentes de combate às endemias.

Segundo o Portal da Câmara:

“O objetivo do Projeto de Lei do Senado (PLS) 409/2016, do senador Dalírio Beber (PSDB-SC), é dar ao gestor público a opção de reajustar os salários pela inflação acumulada dos últimos 12 meses ou pela taxa de crescimento das receitas tributárias próprias somadas às transferências oficiais recebidas no exercício anterior.”

“O texto, que tramita na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), permite que União, estados e Distrito Federal optem por reajustar os pisos salariais pelo menor desses índices.” (Grifos nossos). Prefeitos e governadores comemoram a medida.”

Exemplos

O piso nacional dos professores em 2017 foi reajustado em 7,64%, correspondente ao crescimento do custo-aluno (Lei 11.738/2008). A inflação de 2016, no entanto, foi 6,29%. Os educadores, assim, tiveram ganho real de 1,35%.

Em 2012, para uma inflação de 6,5%, o piso do magistério cresceu 22,22%, quase 16% a mais. São esses ganhos reais que os autores do projeto querem acabar. Para eles, no máximo deve ser reposta a inflação oficial do governo. Em relação ao pessoal da Saúde, vale o mesmo.

As desculpas do senador (tapem o nariz)

“Acreditamos que a implementação dessa nova regra de reajuste dos pisos salariais nacionais deve contribuir para uma recomposição mais rápida do equilíbrio das finanças públicas dos estados e municípios, de forma que possamos colocar o Brasil de volta à trajetória de crescimento econômico sustentável“, afirmou Dalírio Beber, no Portal da Câmara. (Grifos nossos).

Que qualificativo esse senador merece?

Veja também:

Pimenta: MPF denunciar Lula por Medida Provisória de FHC é um escárnio

 Janot escondido atrás de caixas de cerveja, o retrato da degradação do Judiciário brasileiro

 

3 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Morvan

13/09/2017 - 15h08

Boa tarde.

“Que qualificativo esse senador merece?”

Espere! O próprio enunciado, no recebimento de comentários, declara:

“Não serão aceitos comentários com ofensas,…”

“This Comment Was Smashed To Empty! Deputé, Sa Mére Est Preservée!”

Saudações “#ForaTemerGolpsista; Eleger o ‘Jara’, recobrar o país das mãos dos destruidores. Reforma do Golpiciário urgente. Com esta curriola togada, jamais teremos democracia“,
Morvan, Usuário GNU-Linux #433640. Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

Responder

CaRLoS

13/09/2017 - 10h08

Vivemos uma ditadura também do empresariado. Mas há muitos professores que se encantam com o discurso, a beleza e a riqueza deles e porque também são agressivos e falam bonito e os elegem para o senado ou para a câmara. Há casos de professores que querem acabar com os sindicatos de trabalhadores e deixar somente os patronais. Não duvidam não, porque é sério.

Responder

Antonio

12/09/2017 - 16h18

Concordo! Professores em geral estão ganhando demais. Proponho que com a economia que será feita com estes cortes, seja revertida em aumentos para juízes, promotores e deputados, que trabalham demais e ganham muito pouco!

Responder

Deixe uma resposta