VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Leitor: Moro citou Nixon completamente fora de contexto!

18 de março de 2016 às 10h22

Captura de Tela 2016-03-18 às 10.19.32

Da Redação

O juiz Sergio Moro, num despacho em que pretendia justificar o grampo na presidenta da República, usou como argumento a ideia de que a inviolabilidade do cargo não é absoluta, “podendo ser citado o conhecido precedente da Suprema Corte norte-americana em US v. Nixon, 1974, ainda um exemplo a ser seguido”.

Porém, como demonstra nosso leitor Zarkhov abaixo, a citação é absurda, completamente fora do contexto do que aconteceu no Brasil:

“In April 1974, Jaworski (Promotor Público) obtained a subpoena ordering Nixon to release certain tapes and papers related to specific meetings between the President and those indicted by the grand jury. Those tapes and the conversations they revealed were believed to contain damaging evidence involving the indicted men and perhaps the President himself. Hoping Jaworski and the public would be satisfied, Nixon turned over edited transcripts of 43 conversations, including portions of twenty conversations demanded by the subpoena”

Em outras palavras: no caso US vs Nixon, a justiça intimou o Presidente a entregar gravações e documentos com registro de reuniões ocorridas na Casa Branca entre ele e as pessoas implicadas no escândalo de Watergate. Neste caso, Nixon não estava sendo grampeado pela justiça, era ele o detentor das gravações. Portanto, a citação de Moro está completamente fora de contexto. Aliás…

O Viomundo acrescenta: havia um sistema automático de gravações na Casa Branca, para fins de registro histórico.

Leia também:

MST diz que Globo é o principal instrumento golpista

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora online e receba na sua casa!

 

19 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

selda soares

19/03/2016 - 14h12

Mas , Nixon , achava que as gravações eram privativas só dele . e , não queria entregar ã justiça . Mas, a
Corte Suprema , obrigou – o a entregar , ele ainda tentou dar um resumo das conversa , não aceitaram , a secretária dele ainda apagou 20 min. de conversa … mas , terminou tudo vindo ã tona e ele saiu ! Moro , quer dizer com isso , que ninguém está livre de investigação , nem de quebra de sigilo telefônico.

Responder

Bernardo

19/03/2016 - 11h46

Em complemento, o senhor juiz parece também estar fora do contexto democrático. Ele, que gosta tanto da política, deveria abdicar da condição de juiz e se filiar a um partido, tentar se eleger e atuar no legislativo ou no executivo. Quem sabe aprenderia um pouco sobre Democracia.
Isso vale para aquele juiz do STF também.

Responder

Jesus Francisco Girardi

19/03/2016 - 00h30

Quem está grampeado na lava jato? É só pegar o aparelhinho da polícia, investigar e divulgar. Simples. Vamos ver oque acontece.

Responder

Jesus Francisco Girardi

19/03/2016 - 00h02

Porque o CÚnha não tem grampo. Se tem porque não foram divulgados?

Responder

roberto

18/03/2016 - 16h56

Juiz incompetente, malicioso, parcial, perigoso e agora também “burro”, pois não conhece nada de história e provavelmente nem tem noção de quem foi Nixon, apesar de dar palpites grotescos sobre o assunto.

Responder

Eduardo Guimarães

18/03/2016 - 16h42

O Grampeador Geral da República Sérgio Moro ( PSDB-PR)ouve o galo cantar( pois não dorme) e conclui que o galo está delatando o sol!

Responder

João Bosco

18/03/2016 - 15h51

Pelo visto moro não sabe mais o que está fazendo, nem do que está falando. Sobre a operação Mãos Limpas, suas conclusões já foram criticadas; suas decisões investigativas e judiciais estão sob fortes críticas; e agora parte para uma informação errada sobre o caso Watergate.

Responder

FrancoAtirador

18/03/2016 - 14h00

.
.
Se alguém é Nixon nessa estória,
.
é o próprio Autocrata do Paraná
.
com apoio da NSA, do FBI & CIA .
.
https://pbs.twimg.com/media/Cd2DLLAWwAE_OLN.jpg:large
.
No Brasil, “Criptografia é um Conto de Fadas”
.
“3 anos após as Denúncias de Escutas” da NSA
.
a Presidente Dilma Rousseff “ainda está fazendo
.
Ligações Telefônicas Não Criptografadas”…
.
Edward Snowden
[Em Mensagem no Twitter, acompanhada
de uma colagem de manchetes da imprensa
de setembro de 2013 e dessa quinta (17)]
.
(https://twitter.com/cartamaior/status/710863585271025665)
.
.

Responder

Urbano

18/03/2016 - 13h34

Fora de contexto que eu vejo pra valer mesmo é a total ausência dos verdadeiros poderes constitucionais, com a qual, além de um longo tempo, já se consuma claramente uma total negligência, chegando mesmo às raias da indecência.

Responder

    Urbano

    18/03/2016 - 13h38

    Também, vão ver quem manda em dois deles…

    Urbano

    18/03/2016 - 19h22

    Zé Ruela, preocupa-te não, pois peguei apenas uma carona no “fora de contexto’. Afinal de contas, você é gente de sublime estirpe. Sem contar que consegue viajar no tempo – rsrsrs.

Zé Ruela

18/03/2016 - 13h27

Nixon não foi citado fora de contexto, falto definir melhor quem é o Nixon. No caso Watergate as escuta foram com o consentimento de Moro, digo, Nixon.

Responder

Bacellar

18/03/2016 - 12h59

Moro é um agente muito bem treinado e pode falar a asneira que for pq suas falas miram um público específico que é amplamente ignorante (em alguns casos indivíduos dispostos a se fazerem de ignorantes). Entendam que a estratégia jurídico-midiática traçada por um bando de cabeças de planilha é ganhar no volume, não na qualidade…..

Responder

FrancoAtirador

18/03/2016 - 12h49

.
.
LAVA-JATO PARANAENSE É LETRA MORTA
.
Disso, restou comprovado que, desde o início,
.
o Alvo da OLJ (OC-PPP), no Paraná, era Lula.
.
O “Roque Maior” de Lula matou o Jogo da PPP.
.
A Mídia Jabáculê já está se deslocando de Foro.
.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Roque_(xadrez)
.
.

Responder

João Ferreira Bastos

18/03/2016 - 12h28

A cada dia o mostro revela sua face.
É um despreparado cercado de assessores criminosos ou criminosos assessores.
Não tem preparo e conhecimento tecnico, não domina a língua portuguesa e não tem o menor conhecimento de nossa história.
É um reles capacho made in usa

Responder

caracol

18/03/2016 - 12h03

Mesmo assim, tais fitas foram comprovadamente editadas e adulteradas.
O cara era um patife mesmo, ele inaugurou a moda de mentir para o povo americano e ao mundo, numa época em que mentir era passível de condenação, era faltar com a tal “ética”. A moda pegou, Clinton e Bush mentiram e não aconteceu coisa alguma, provavelmente porque a “ética” americana foi se “aperfeiçoando” com o passar do tempo.

Agora… essa de citar exemplo americano fajuto, falso e fora de contexto em relação ao que vem ocorrendo no Brasil… ora, então pergunto: se é pra considerar, mesmo falsamente e fora de contexto, leis americanas, por que é que esse cara não pega um avião e vai legislar em Miami?
Ou então, que tal ficar no Brasil e se concentrar em cumprir as leis brasileiras?

Responder

roberto quintas

18/03/2016 - 11h27

dr Moro Torquemada deve ter feito a mesma escola do promotor paulistano que confundiu Engels com Hegel.

Responder

Louis Chilson

18/03/2016 - 11h00

Ao gravar conversa entre Rui Falcão e Jaques Wagner (no Palácio do Planalto!) Sérgio Moro está fazendo até mais do que os Homens do Presidente Nixon fizeram no caso Watergate. Ele invadiu a privacidade de seus desafetos políticos. Aliás, o que ele fez é MUITO pior. Ele divulgou ao público conversas feitas no alto escalão de um dos 3 Poderes da República. Uma ingerência proibida pela Constituição. A conversa não revela crime, é uma conversa de estratégia política. Todos os Homens do Presidente Nixon foram para a cadeia.

Responder

Gerson

18/03/2016 - 10h59

Além de tentar assassinar a democracia, a direita está assassinando a história.

Responder

Deixe uma resposta