VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

“Igual ao que se fazia nas escolas alemãs dos anos 30”, diz advogado; ele pede apuração sobre vídeo de alunos de escola militar saudando Bolsonaro

09 de agosto de 2017 às 11h47

Em vídeo, alunos de colégio militar no AM chamam Bolsonaro de ‘salvação da nação’

FABIANO MAISONNAVE
, na Folha

Diante de dois policiais militares, nove filas de alunos do terceiro ano de uma escola estadual em Manaus repetem em coro, com as mãos para trás, o que um dos policiais grita: “Convidamos Bolsonaro, salvação dessa nação/ Nos quatro cantos ouvirão completa nossa canção”.

A cena consta de vídeo gravado no Colégio Waldocke Fricke de Lyra, uma das oito escolas administradas pela PM por meio de um acordo com a Secretaria de Educação do Amazonas.

Ao final, uma aluna em traje militar, dirigindo-se ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ), diz: “Gostaríamos que o senhor pudesse nos honrar com a sua presença em nossa formatura militar”. Outra aluna completa: “Nosso convite deve-se a sua trajetória ética e o seu compromisso com a educação”.

O vídeo foi distribuído nas redes sociais por Bolsonaro na sexta-feira (4). Ele diz que se trata de um convite “irrecusável”: “Um exemplo de ensino que deveria ser adotado em todas as escolas públicas do Brasil”.

A iniciativa foi classificada de “doutrinação nazifascista de crianças e adolescentes” pelo presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, Glen Wilde Freitas. “É igual ao que se fazia nas escolas alemãs dos anos 1930.”

Freitas, que também é o representante da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), disse que, antes do episódio, já recebeu relatos de alunos expulsos por reclamar da doutrina rígida. Nesta segunda-feira (7), ele solicitou uma explicação ao comando da PM e à Secretária de Educação sobre o convite a Bolsonaro.

Nas redes sociais, um estudante que aparece no vídeo criticou a iniciativa. “Simplesmente não abri minha boca como muitos, escola doutrinada. A comissão de formatura em nenhum momento veio me perguntar se era a favor de fazer o vídeo, simplesmente obrigaram, depois ficaram dizendo que a maioria concordou, só não falo mais porque ainda estudo nessa instituição, não temos mais direito de definir nossa posição política”, escreveu.
No domingo (6), a Folha questionou o comandante da PM, coronel David Brandão, sobre o assunto. Ele prometeu responder no dia seguinte, o que não ocorreu.

A reportagem entrou em contato esta segunda-feira (7) com a assessoria do secretário da Educação, Trone Bentes, mas ele tampouco respondeu à solicitação.

Também foi pedido um comentário ao deputado estadual Platiny Soares (DEM), aliado de Bolsonaro a autor de um projeto de lei inspirado no movimento Escola sem Partido, mas ele também se recusou a comentar.

Conselho de Direitos Humanos diz que colégio militar do AM faz doutrinação nazista e fascista

Alunos de colégio administrado pela PM, em Manaus, aparecem em vídeo chamando o político Jair Bolsonaro de ‘salvação’ da nação. Conselho pediu respostas da PM e Seduc pois conduta viola artigo do ECA

Karla Mendes, diarioam

Manaus – O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana considera uma alusão a doutrinação nazista e fascista o convite feito por alunos do Colégio Waldocke Fricke de Lyra – uma das oito escolas administradas pela Polícia Militar (PM) – ao deputado federal Jair Bolsonaro, para a formatura militar da unidade. Alunos aparecem em um vídeo, divulgado nas redes sociais na semana passada, chamando o político de ‘salvação’ da nação.

De acordo com o presidente do conselho e membro da Comissão Nacional de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Glen Wilde Freitas, a prática divulgada no vídeo afeta os estudantes e os direitos estabelecidos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“Eles estão fazendo uma lavagem cerebral nos alunos em relação ao candidato Bolsonaro. Eles estão insuflando alunos menores de idade, então nós entendemos que isso também fere o Estatuto da Criança e do Adolescente”, disse.

No vídeo, também publicado no canal do Youtube do político Jair Bolsonaro, com a frase “um exemplo de ensino que deveria ser adotado em todas as escolas públicas no Brasil”, os alunos do terceiro ano aparecem, organizados em fileiras, repetindo palavras ditas por um policial militar (PM). No vídeo, o PM faz com que os jovens repitam frases como “convidamos Bolsonaro, salvação dessa nação” e “nos quatro cantos ouvirão completa nossa canção”.

Glen Wilde Freitas compara a prática com o que era feito por Hitler, na Alemanha. “Nas escolas alemãs, Hitler começou a doutrinar as crianças, que diziam palavras de ordem em relação a Hitler, de que ele era o salvador da nação e que iria livrar a Alemanha. Então com certeza há um paralelo entre a vida de Hitler e Bolsonaro. Eles são parecidos em suas vidas políticas”, afirmou.

Em depoimento publicado na reportagem do Jornal Folha de São Paulo, nesta terça-feira (8), uma das alunas que aparecem no vídeo critica a iniciativa. “Simplesmente não abri a minha boca como muitos, escola doutrinada. A comissão de formatura em nenhum momento veio me perguntar se eu era a favor de fazer o vídeo”, contou.

PM e Seduc sem respostas

Glen Wilde Freitas afirmou que o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana enviou um ofício ao comando da Polícia Militar (PM) e à Secretaria Estadual de Educação (Seduc) solicitando respostas sobre o fato. Até a tarde desta terça-feira (08), os órgãos não haviam divulgado respostas.

“O artigo 73 da lei 9504 foi violado. Eles praticaram algo que é inapropriado e uma conduta vedada pela lei eleitoral, que é usar um espaço público para prevalecer um candidato. Nesse caso, a improbidade administrativa também foi violada”, disse.

Segundo Glen, o conselho determinou um prazo de cinco dias para os órgãos divulgarem explicações sobre o caso e afirma, ainda, que após o prazo existe a possibilidade da abertura de um inquérito por parte do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana.

Correção: O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana é independente no Estado e não tem ligação à OAB. O presidente do Conselho, Glen Wilde Freitas, é membro da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB.

Leia também:

PCdoB denuncia ação de capangas de ACM Neto em Salvador

 

17 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Luiz (o outro)

11/08/2017 - 00h24

Imbecilidade sem limites… pobre país!!!

Responder

RONALD

10/08/2017 - 10h12

É para isto que estes fascistóides, que se travestem de verde-amarelo, querem a ESCOLA SEM PARTIDO. Na realidade, querem evitar a discussão política saudável, os questionamentos sociais e facilitar a ascensão destes grupos criminosos, disfarçados de militares.

Eu vejo, nesta escola do Amazonas, simplesmente a cópia, escrita e “escarrada” da juventude hitlerista da década de 40.

Esse(s) indivíduos que forçaram e constrangeram esses estudantes devem ser identificados e exemplarmente punidos !!!!!!

Haus Fascismo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

William

10/08/2017 - 06h54

Já pensou que bom seria se o Brasil tivesse uma administração igual a Alemanha? Dê um pulinho lá, veja e sinta inveja. Primeiro mundo, paíd desenvolvido, povo educado, e de alta tecnologia.

Responder

    RONALD

    11/08/2017 - 15h37

    Willian, não leva a mal não,mas prefiro mil vezes nosso Brasil sem os golpistas-criminosos que estão grudados no poder e contra o povo.

    Não tenho inveja nenhuma da Alemanha, que explora os povos como a Grécia com taxas de juros estratosféricas. Povo frio e xenófobo.

    Brasil. coração do mundo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Fabiano França

09/08/2017 - 18h36

É isso aí Morvan. Concordo com todas as suas colocações. E também uso GNULINUX.

Responder

    Morvan

    10/08/2017 - 08h40

    Bom dia.
    Fabiano França (09/08/2017 – 18h36):

    É isso aí Morvan. Concordo com todas as suas colocações. E também uso GNULINUX.

    Obrigado, Fabiano França; e viva o GNU-Linux, qual nos permite utilizar a máquina e aprender, simultaneamente.

    Saudações “#ForaTemerGolpsista; Eleger o ‘Jara’, recobrar o país das mãos dos destruidores. Reforma do Golpiciário urgente. Com esta curriola togada, jamais teremos democracia“,
    Morvan, Usuário GNU-Linux #433640. Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

Carlos

09/08/2017 - 18h26

Tá ou não nascendo um novo hitler?!?!?!?!?!?

Responder

    RONALD

    10/08/2017 - 10h20

    Carlos, esse vai ser abortado com louvor !!!!!!

lulipe

09/08/2017 - 18h17

É melhor JAIR se acostumando, o mito vem aí pra acabar com esse mimimi dos esquerdopatas.

Responder

    RONALD

    10/08/2017 - 10h04

    Você ainda está aqui seu fascista !!!!!!!!!!!!!!!!!!

    RONALD

    10/08/2017 - 10h14

    Lilipe é hitlerista !!!!!

    RONALD

    10/08/2017 - 10h15

    Melhor, bolsonarista !!!!!

    RONALD

    10/08/2017 - 10h16

    Jairzinho vai se acostumar como Serra, com o título de perdedor profissional,kkkkk

Daniel

09/08/2017 - 13h23

E depois quando eu digo – corretamente – que bolsonaro é um nazista os “coxinhas” ainda acham ruim…

Responder

Luiz

09/08/2017 - 12h00

A sociedade deve estar alerta. Hitlen assendeu na Alemenha com pleno apoio popular e dos empresários, dentre eles Hugo Boss, Tassen Krupp, Luftansa, Wolks, Aldi, Dalmiler Benz e, inclusive, com apoio financeiro de Henry Ford. Bolsonaro descobriu um filão: ignorância política e cumplicidade empresarial. CUIDADO.

Responder

    bonobo de oliveira, severino

    09/08/2017 - 13h24

    A sorte é que o Bolsa é um completo asno troglodita, pré-histórico, incapaz de enganar alguém com mais de quatro neurônios. Digno de seus semelhantes que venham a apoiá-lo, se é que haverá alguém disposto a fazê-lo. Já o Adolf era um cara de muitos talentos e realmente habilidoso orador, capaz de inflamar as massas com discursos bem sintonizados.

    Morvan

    09/08/2017 - 16h52

    Boa tarde.
    Luiz (09/08/2017 – 12h00):

    A sociedade deve estar alerta. Hitlen assendeu na Alemenha com pleno apoio popular e dos empresários, dentre eles Hugo Boss, Tassen Krupp, Luftansa, Wolks, Aldi, Dalmiler Benz e, inclusive, com apoio financeiro de Henry Ford. Bolsonaro descobriu um filão: ignorância política e cumplicidade empresarial. CUIDADO.

    Caro Luiz, concordo com Bonobo (abaixo, em réplica) quanto à habilidade discursiva de Hitler, em oposição ao Bolsa, um obturado. Ao mesmo tempo pondero, com relação à sua advertência, lembrando ao próprio Severino (Bonobo) que Hitler não ascendeu sozinho. Foi uma clã fascista e, não esquecer, o caldo de combate à corrupção (seletiva, sempre) e as condições econômicas adversas serviram e servem de esteio fascista. Bolsa sozinho é só um bobo, mas a nossa sociedade burguesa continua nazi.

    Saudações “#ForaTemerGolpsista; Eleger o ‘Jara’, recobrar o país das mãos dos destruidores. Reforma do Golpiciário urgente. Com esta curriola togada, jamais teremos democracia“,
    Morvan, Usuário GNU-Linux #433640. Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

Deixe uma resposta