VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Dono da JBS soube através de Temer de queda de 1% nos juros, o que permitiu a Joesley ganhar dinheiro no mercado financeiro; máscaras caem por todo lado

18 de maio de 2017 às 12h49

Na verdade, eu não perdi a eleição para um partido político. Eu perdi a eleição para uma organização criminosa que se instalou no seio de algumas empresas brasileiras patrocinadas por esse grupo político que aí está. Aécio Neves, candidato derrotado em 2014,  principal articulador do impeachment de Dilma Rousseff

Da Redação

Se havia alguma dúvida, agora acabou de vez. O usurpador Michel Temer antecipou informação privilegiada a Joesley Batista sobre queda de juros.

A partir desta informação, as autoridades poderão rastrear eventuais transações financeiras feitas pelo dono da JBS e incriminar Temer.

Agora é Globo vs. eleitores, a emissora defendendo eleições indiretas com Henrique Meirelles ou Cármen Lúcia e a população pedindo diretas já.

Meirelles talvez seja descartado porque, como se sabe, dirigiu a JBS.

Em 2012, quando foi contratado, Joesley Batista disse a respeito do hoje ministro da Fazenda de Temer — ex-ministro de Lula:

“Meirelles empresta credibilidade ao grupo. Além de ter excelentes conexões empresariais, ele transita muito bem no governo”.

Não se sabe ainda o teor da delação dos donos da JBS sobre o ex-ministro Guido Mantega, que eles acusam de ser o intermediário da empresa com o PT. Como é que Meirelles “transitava muito bem” no governo Dilma, por exemplo? Uma questão em aberto.

Máscaras caem por toda parte. Se Gilmar Mendes atuava para levar adiante algum “acordão” contra a Lava Jato, foi duramente golpeado por seu desafeto, o procurador geral da República Rodrigo Janot.

A candidatura de Ciro Gomes ganha força por não pesarem contra ele acusações na Lava Jato. O PSDB nacional agora defende o afastamento imediato de Temer, mas prega escolha de um novo presidente pelo Congresso, como previsto na Constituição. Porém, o partido está desmilinguido porque seu candidato ao Planalto em 2014 e presidente nacional, Aécio Neves, foi gravado sugerindo até homicídio para se livrar de um futuro delator.

Na linha de sucessão de Temer, o primeiro é Rodrigo Maia. Depois, o presidente do Senado, Eunício de Oliveira. Ambos estão sob investigação mas ainda não foram denunciados no STF. Se forem, não podem ocupar o Planalto e o cargo fica interinamente com a presidente do STF, Cármen Lúcia.

Esse é a opção preferida da Globo e dos conservadores, com uma eleição indireta depois de 90 dias, no Congresso, que escolhesse alguém afinado com as reformas trabalhista e da Previdência, agora seriamente ameaçadas.

Veja também:

Como agia Andrea Neves contra os adversários do irmão em Minas

 

Um comentário escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Claudio

18/05/2017 - 13h08

Espertos esses donos da friboi (JBS) hein!!!
Sem tornozeleiras, livres e a multa será paga com o ganho obtido pela delação. sim pois eles compraram ontem 17/052017 tantos dollares, que hoje, se vendidos, pagam a multa e sobra dinheiro ainda.
Delatores (Bandidos) bonzinho né. não bonzinho é o japa da federal. Digamos então, que nada BANDIDOS iguais aos delatados.

Responder

Deixe uma resposta