VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Cláudio Puty: Homem que deu fuga a senador falava mal da Bolívia

27 de agosto de 2013 às 18h33

Sabóia disse que não é agente penitenciário

Política| 27/08/2013 | Copyleft

Fuga de senador foi ação orquestrada, diz deputado do PT

Para o deputado Cláudio Puty (PT-PA), que participou de uma missão oficial à Bolívia, em março, onde conheceu os principais personagens envolvidos na trama, fuga do senador boliviano Roger Pinto não foi obra individual de um destemido diplomada brasileiro, mas ação organizada pela direita com apoio de setores conservadores do Itamaraty, que atuam contra governos progressistas latino-americanos e a favor do agronegócio.

Najla Passos, na Carta Maior

Brasília – A fuga do senador boliviano que custou o cargo ao ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, não foi obra individual de um destemido diplomada brasileiro, mas uma ação organizada pela direita com apoio de setores conservadores do Itamaraty, que mantêm estreitos laços em questões políticas e econômicas, como o boicote aos governos socialistas e a defesa intransigente do agronegócio.

A avaliação é do deputado Cláudio Puty (PT-PA), que participou de uma missão oficial à Bolívia, em março, onde conheceu os três principais personagens envolvidos na trama: o então embaixador do Brasil na Bolívia, Marcel Biato, que patrocinou a aceitação brasileira ao pedido de asilo político do senador, o diplomata brasileiro Eduardo Sabóia, que afirma ter organizado sozinho a fuga do político, e o próprio senador oposicionista Roger Pinto, que viveu 545 dias na embaixada brasileira na Bolívia.

“Esta foi uma ação sem precedente na história da diplomacia brasileira. Como pode um diplomata patrocinar a fuga de um criminoso comum, à revelia do governo brasileiro, escondido do governo boliviano e com o apoio explícito da direita brasileira, que já o aguardava na fronteira do país?”, questiona Puty.

Para ele, é inadmissível que o Brasil, que não aceitou o pedido de asilo político do ex-agente da CIA, Edward Snowden, corra o risco de colocar em xeque as relações com um país amigo para ajudar um criminoso comum como Roger Pinto. “Pelo que consta, o Brasil não reconhece a Bolívia como um governo de exceção. Portanto, essa ação foi um atentado à soberania boliviana que precisa ser punida exemplarmente”, acrescentou.

Missão oficial

O deputado foi à Bolívia acompanhado de outros quatro colegas que, como ele, atuavam na CPI do Trabalho Escravo. Em visita à embaixada brasileira em La Paz, se surpreenderam com a presença de Roger Pinto. “Ele usava a embaixada como escritório particular para fazer oposição ao governo de Evo Morales. Recebia colegas do partido e concedia entrevista livremente”, relembra.

Puty ficou muito impressionado também com a postura de Biato e Sabóia que, a despeito das excelentes relações bilaterais entre Brasil e Bolívia, tratavam aquele país com total desrespeito. “Eles falavam sobre a Bolívia, os bolivianos e o Evo com tanto preconceito que o jantar de recepção à nossa delegação terminou em bate-boca”, recorda ele, ressaltando a cumplicidade ideológica entre diplomatas e senador.

Para o deputado, a aceitação do pedido de asilo político, patrocinada por Biato, foi um erro que, desde então, tem gerado desconforto na relação Brasil e Bolívia. Pressionado, o Brasil decidiu transferir Biato para a Suécia, em junho passado. Saboia, então, passou a responder como embaixador em exercício.

Voz do agronegócio

Proprietário de terras na fronteira com o Acre, Roger Pinto é o principal porta-voz do agronegócio no país. Governou o departamento de Pando, quando acumulou processos por desvios de verba, favorecimento a jogos ilegais e venda de terra pública para estrangeiros. Depois, elegeu-se senador pela Convergência Nacional e passou a líder um bloco de partidos conservadores no parlamento.

Desde que ingressou na carreira política, teve um aumento 290% em seu patrimônio avaliado, hoje, em US$ 1 milhão. Condenado por dano econômico ao país mais pobre da América do Sul, pediu asilo político ao Brasil, em maio de 2011. Em junho, teve a solicitação acatada pelo Itamaraty e se dirigiu à embaixada brasileira em La Paz, onde permaneceu por 545 dias, até a fuga para o Brasil.

De acordo com o portal do Governo da Bolívia, além da condenação, o senador responde a quatro processos por corrupção, além de outros dez por crimes comuns: calúnia, difamação e desacato à autoridade. O governo boliviano garantiu que o episódio não irá afetar as relações da Bolívia com o Brasil, mas o Ministério Público do país já estuda pedir a extradição de Roger Pinto.

Fuga espetacular

Roger Pinto deixou La Paz em carro oficial da embaixada brasileira, na companhia de Saboia. Atravessou a Bolívia e despistou a imigração até cruzar a fronteira. Em Corumbá (MS), foi recebido pelo presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), que o acompanhou até Brasília, de avião.

À imprensa, Saboia afirmou ter tramado sozinho a operação, motivado por questões humanitárias, já que o senador sofre de problemas renais e apresentava quadro de depressão, devido à privação de liberdade e ao afastamento da família, que vive no Brasil.

O Ministério das Relações Exteriores brasileiro demonstrou surpresa, prometeu apurar o caso e convocou Sabóia para prestar esclarecimentos nesta segunda (26). Em nota divulgada no domingo (25), afirmou que abrirá inquérito e tomará as medidas administrativas e disciplinares cabíveis.

Na noite desta segunda (26), a presidenta Dilma comunicou a demissão do ministro Antônio Patriota. No lugar dele, assume Luiz Alberto Figueiredo Machado. Diplomata de carreira, ele foi o negociador-chefe da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, e atuava com representante do Brasil na ONU.

Leia também:

Presidente do CRM/MG vai denunciar médicos cubanos na delegacia, mas nega que sugeriu omissão de socorro

Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba

Mílton de Arruda Martins: “Elitização brutal” ajudou a concentrar médicos

O mau jornalismo da Folha no caso dos médicos “desistentes”

Juan Carlos Raxach: Carta de um médico cubano

Cebes: O SUS precisa de mais médicos. E muito mais!

Dr. Rosinha: Médicos estrangeiros são bem-vindos

Fátima Oliveira: Quem deve lavar as louças sujas são os governos

 

34 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

JOTACE

28/08/2013 - 16h10

Desavergohada a ação de diplomatas brasileiros subtraindo à ação da Justiça boliviana o seu colega Roger Pinto asilado na embaixada em La Paz, condenado por corrupção e acusado por vários outros crimes. O Brasil espera que o Executivo brasileiro adote a única solução compatível com a dignidade pátria: devolver de imediato o bandido ao governo de sua nação e não “punir” o diplomata Eduardo Saboia com uma gorda sinecura como o fez no caso do ex-embaixador brasileiro na Bolívia, o Sr. Marcel Biato.

Responder

Red American

28/08/2013 - 13h16

Vamos entregar esses dois traíras – o diplomata e o senador – ao governo da UNASUL, em Cuba, para que sejam julgados e punidos exemplarmente.
Dessa forma, a direita golpista saberá que nunca um atentado contra a soberania de um membro do Foro de São Paulo será ignorado.

Responder

Biri-biru

28/08/2013 - 13h12

Como pode esse senhor falar mal de um país vizinho e amigo como a Bolívia? Isto é contra a Constituição brasileira! Os países sulamerdicanos devem se ajudar contra o imperialismo ianque. Falar mal da Bolívia é falar mal do Brasil! Por uma América Latina Unida, UNASUL, JÁ!!!

Responder

FrancoAtirador

28/08/2013 - 12h32

.
.
OPERAÇÃO CLANDESTINA INTERNACIONAL

A DIREITA GOLPISTA ARTICULADA

FUGA DA BOLÍVIA
23/08/2013 – Sexta-feira
Por volta das 15h, Eduardo Sabóia, encarregado de negócios da embaixada braZileira em La Paz, que desde o início de julho deste ano respondia interinamente como embaixador do Brasil na Bolívia, simula uma comitiva diplomática para realizar uma viagem em direção ao estado brasileiro do Mato Grosso do Sul, destacando dois veículos oficiais, com placas consulares, escoltados por dois fuzileiros navais que faziam a segurança da embaixada, subordinados, portanto, ao chefe da representação consular em território estrangeiro.
Um dos carros conduz secretamente, ocultado das autoridades, o senador boliviano corrupto Roger Pinto Molina.
Eles percorrem mais de 1.500 km por terra, durante mais de 22 horas, passando por cinco controles militares, inclusive na fronteira.

ENTRADA CLANDESTINA NO BRASIL
24/08/2013 – Sábado
À tarde, os carros chegam a Corumbá, no Mato Grosso do Sul
e, à noite, pegam um jatinho de um empresário [!?!]*
amigo do senador brasileiro Ricardo Ferraço (PMDB-ES) rumo a Brasília.

25/08/2013 – Domingo
Roger Pinto, Ferraço e Sabóia chegam à capital do Brasil, na maior cara-de-pau.
.
.
*Alguém sabe qual foi o empresário meliante, amigo do senador braZileiro, que cedeu o jatinho para que a bandidagem completasse a Operação Clandestina?
.
.

Responder

thomaz

28/08/2013 - 10h25

Tá todo mundo rindo do lulopetismo e sua parceria bolivariana nessa empreitada de manter em cativeiro o senador da oposição ao uru-aimará Evo Morales. Os militares também devem estar rindo da embrulhada que a diplomacia dos barbudinhos (trempa do Pinheiro Guimarães e seu consogro Celso Amorim, da patota que aparelhou o Itamaraty com a chegada do PT ao poder)se meteu. O que resta agora ao lulopetismo é extraditar o senador boliviano, como não fez com o terrorista comunista italiano Cesare Batistti. É a sinuca de bico da hora do governo Lula e sua Dilma. Hilário.

Responder

    Julio Silveira

    28/08/2013 - 11h28

    Realmente é hilário, mas para brasileiros sem noção. Gente que não entende e não suporta que haja respeito entre países. Pincipalmente se o país é considerado mais frágil. Politico ladrão e corrupto são vistos de forma diferente do que deveria ser por aqui, quase como inofensivos e dignos de pena, quase todos da direita. Talvez por isso tenhamos tantos ladrões infestando na politica do país, como uma cultura, e tão pouco cérebros idealistas. para essa gente roubar e melhor que lutar pela opinião contrária.

    Julio Silveira

    28/08/2013 - 12h01

    Eu fiquei indignado com esse fato lamentável, característico de republiqueta de bananas. O que demonstra a fraqueza de nosso governo de esquerda, que vai sendo minado pelos seus parceiros ou escolhas frágeis. Certamente o distinto embaixador já devia estar preparado para isso. Percebe-se na conduta adotada pela mídia corporativa, altamente solidária, e pela demonstração inequívoca de apoio politico ideológico, dado inclusive pelo representante tucano de São Paulo, que como sempre prefere agir de modo a desrespeitar um país democraticamente eleito e por eles tido politicamente como adversário ideológico.
    Mas no campo interno pela oportunidade afinal temos um governo politicamente adversário, nos mesmos termos, desses grupos, fazendo com que mais uma vez prefiram deixar o interesse do país de lado. Preferem prosélitos sobre leis internacionais, evitando falar de unilateralismo, respeito entre nações e o bom senso, optando para trabalhar o constrangimento do governo democraticamente eleito, mas não aceito por essa minoria. Tudo na tentativa de alguns votos tresloucados. Bom senso, respeito as negociações e convenções somente são lembrados quando lhes é favorável, ou aos seus simpáticos parceiros. Como vimos na forma, lesa pátria ao país, de conduta, ao conduzirem o mantra do respeito a contratos de privatização. Não dá para esperar diferente, esse gente continua lesa pátria e lesada da cabeça, trabalhando para fragilizar o Brasil, ou pelo menos a maioria da nossa cidadania. A que poderá pagar no futuro por um ocasional isolamento regional, tudo para alegrar os corações de sua parceria preferencial e mostrar sinais de estão firmes apoiando a continuidade do entreguísmo. Eles não entregam nada de seu, mas, lógico, o Brasil e seus vendidos cidadãos por eles considerados almas podres, tem donos. Exclusivamente eles e deve-se agir conforme o que eles estabeleceram como correto, mesmo sob diversas circunstancias agravantes e irregularidades.

Carlos Lima

28/08/2013 - 10h13

Meu comentário não continha ofensas e nem palavra de baixo calão e não foi publicado. Este episódio vocês não estão dando a devida importância, ele é gravíssimo do ponto de vista que extrapolou fronteiras sem nenhum filtro administrativo por parte do governo e seus braços de monitoramento de sabotagem, imaginem se o Evo no episódio do avião boliviano na Europa ele tivesse mesmo trazido o Edward Snowden da Rússia e agora esse Snowdem estivesse sendo trazido para o Brasil, seria uma confusão diplomática e proporções incalculáveis. Este tipo de acontecimento não pode nunca passar a revelia do conhecimento da DEFESA, do Governo e nunca com a participação de atores como este do embaixador Boliviano. Volto a repetir não é mais possível esconder que há um GOVERNO PARALELO sabotando o BRASIL, há sim, é um erro esconder isso, senão não resolve, o País continuará sendo sabotado. Volto a insistir estão dando pouca importância ao episódio ele foi gravíssimo e ninguém até agora foi preso.

Responder

    Julio Silveira

    28/08/2013 - 13h09

    Concordo.

augusto2

28/08/2013 - 09h32

em tempo na cena internacional..
O script da agressão sobre a Siria, como era temido se desenha de novo. A alcateia assassina providencia os cadáveres para a foto, exatamente como fez ano passado em Homs na véspera da chegada dos inspetores da ONU. A pentagonpress distribui a imagens que você viu, em todo o mundo.
O nome que os srs do mundo dao a isso é controlar a versão – “to control the narrative”
So que como não tinham controle total dos inspetores da ONU desta vez, afastaram-nos a tiros com snipers para adiar a inspeccao sobre QUEM é que de fato jogara a arma química! E assim preparar nos navios de guerra o assalto de choque e pavor, logo amanha ou depois.
A desculpa justificando ‘cruzar a linha vermelha’ disso e aquilo já fora montada com semanas de antecedência. O nojo é ver a cara do francês Hollande que sabe de cor esse script bebendo sangue árabe para recolher as sobras na mesa chez toi.

Responder

Romanelli

28/08/2013 - 07h16

Fui solidário a EVO quando este foi eleito, quando seu avião foi retido, quando foi e é vítima de preconceito e/ou quando determinou a expropriação da Petrobrás por exemplo ..dito isso

Nenhum corpo diplomático deveria abdicar da busca incensante pela defesa da justiça, transparência, dignidade e dos direitos humanos frente a HIERARQUIA de comando.

Pra mim esta de parabéns o diplomata brasileiro ..antes a maioria de nós tivesse a ousadia de “delinquir” a bem de uma vida.

A reação da DILMA deve ser relativizada, inclusive pelo fato de o episódio escancarar MAIS UM FRACASSO da sua administração diplomática.

Pra mim o sr Evo Morales extrapolou quando negou o salvo conduto a este cidadão que condenado a UM ano de prisão, já cumprir 150% da pena.

O sr Evo extrapolou quando revistou o avião brasileiro ..quando manteve PRESOS ao menos DEZ inocentes torcedores ..quando expropriou a Petrobrás SEM que no entanto pagasse a ela o valor justo ..o presidente Boliviano extrapola quando dá de ombros aos problemas que as drogas acarretam quando comparados aos PEQUENOS efeitos sociais que surgiriam da proibição do cultivo da erva por aquelas terras, fato este que seria facilmente compensado monetariamente.

PARABÉNS Sabóia, sem duvida seu ato foi o de um legítimo Patriota !

nota – quanto aos outros processos que o senador enfrenta, convenhamos, nós aqui sabemos como estes escândalos se processam ..e mais, quando e se fosse condenado, que a Bolívia ajuizasse um pedido de repatriação do cidadão, e não que o mantivesse preventivamente preso em representação diplomática de uma outra NAÇÃO.

Convenhamos, hoje penso que EVO usa a figura de “super potencia” e “de “paciência” do gigante vizinho adormecido, pra se vender como paladino àquele povo andino ..já deu, viu ??!!

Responder

    Marmeladov

    28/08/2013 - 13h29

    O maior plantador e exportador da A.Latina de folhas de coca e pasta-base, usadas por bandidos para produzir cocaína e o crack, responsáveis pela destruição e desgraça de centenas de milhares de famílias por todo mundo – a Bolívia, não deveria ter autoridade moral considerada para opinar em qualquer assunto que envolvesse a ética e as relações de apoio entre as nações. É um estado marginal.

Cláudio Puty: Homem que deu fuga a senad...

28/08/2013 - 06h33

[…] Sabóia disse que não é agente penitenciário Política| 27/08/2013 | Copyleft Fuga de senador foi ação orquestrada, diz deputado do PT Para o deputado Cláudio Puty (PT-PA), que participou de uma missão oficial à Bolívia, em março, onde conheceu os…  […]

Responder

Carlos lima

28/08/2013 - 00h22

Azenha, foi falta de comando total, a ministra da casa civil, esta mais para modelo, o ministro da defesa como num jogo de xadrez perdido, só resta ouvir xeque-mate. Azenha, existe no Brasil um governo paralelo e não é mais possível esconder. até agora não há ninguém preso que participou do episódio, se tem militar envolvido a coisa e grande, se tem políticos envolvidos, a coisa é grave, se tem diplomatas envolvidos, é muito perigoso, a letargia quanto aos sabotadores é muito triste. existe um grande GOLPE em curso. Se o deputado do PT já havia observado o terreno minado, porque a presidência não se adiantou e destituiu o embaixador sem competência para o cargo? Os comandados mandam nos comandos e obedecem extratos conspiratório. Um embaixador que não observa o tamanho de sua relevância, não pode ser embaixador. Isso é o efeito Joaquim Barbosa, “Logo penso, logo posso” independente de regras e consequências, este embaixador deu indicativos preocupantes que a oposição tem um governo paralelo capitaneado por famílias de midiáticos sonegadores bilionários e que sabotam o Brasil diuturnamente, o país esta regido por conselhos de categorias e agências reguladoras que mandam mais do que os eleitos para isso. tenho batido na tecla o PT não discute e nem tomam atitudes contra os delitos e contra os sabotadores. Gente acorda a coisa esta indo pro brejo. Com a confissão dessa aventura de comandos de filmes B do pseudo embaixador, ele deveria ir preso e todos que o ajudaram a sabotar a diplomacia brasileira.

Responder

walnir

27/08/2013 - 22h40

na realidade, o que se extrai do episodio é um intenso desmando neste pais. qualquer funcionario faz que ente der melhor, seguindo sua consciencia. A questao não deve ser tratada se o governo brasileiro, agiu corretamente ou nao em nao conceder asilo politico, mas sim quanto a um funcionario de uma embaixada agir segundo sua conveniencia. Pode até dar refugio a um traficante de drogas. Estamos perdidos. Nao se esqueçam o mesmo desmando acontece na policia militar. Fazem o que querem, segundo seus interesses e nao o da sociedade.

Responder

Ana

27/08/2013 - 21h26

Já não chega os Carlinhos Cachoeiras que temos, ainda trazem mais refugo?

Responder

    FrancoAtirador

    28/08/2013 - 11h21

    .
    .
    Pior.

    Trouxeram o Demóstenes Boliviano.
    .
    .

LEANDRO

27/08/2013 - 21h22

A pergunta que não quer calar é “quem afinal fala bem da bolivia?”

Responder

José BSB

27/08/2013 - 21h02

Quando Zelaya foi expulso de pijamas de Honduras, essa mesma oposição que abraça o senador boliviano criticou duramente o governo por abrigá-lo na embaixada brasileira. No golpe que apeou Fernando Lugo da presidência do Paraguai, a mídia patropi justificou o arbítrio com grande entusiasmo e um senador tucano correu para abraçar o usurpador.
É bom deixar claro que esse político boliviano é um criminoso condenado por corrupção e responde a uma penca de processos. Deve ser imediatamente entregue ao governo da Bolívia para cumprir a pena de prisão.
Os coleguinhas que defendem esse cidadão, imagino que defendam mesmo tratamento ao José Dirceu caso procure refúgio numa embaixada da Bolívia.

Responder

    Marmeladov

    28/08/2013 - 13h32

    Parece que os processos são por desacato à autoridade do índio.

    José BSB

    28/08/2013 - 15h42

    Vc é aluno de escola pública e leu isso na veja ou na folha?

Dinho

27/08/2013 - 19h55

Cara, a incompetência dos governos petistas na escolha de nomes para a administração é surreal. Não falo só de Dilma, mas do Lula tb. Tudo indica que ao escolher alguém para um posto importante do governo ou da república, o fazem com medo de desagradar a direita. Depois pagam o mico. Assim não dá, né, não!

Responder

    FrancoAtirador

    28/08/2013 - 11h24

    .
    .
    “Cría cuervos y te sacarán los ojos”
    .
    .

Rodrigo Leme

27/08/2013 - 19h40

Na hora de abraçar o assassino Battisti, ninguém falou “ei, mas a Itália não é um regime de exceção”.

No mais, o homem ficou 435 dias apodrecendo na embaixada, com o Itamaraty fingindo que negociava salvo-conduto. O valente deputado petista usa de cinismo e discurso pronto (setores da direita do Itamaraty envolvidos com o agronegocio? Risos!) para justificar algo que o governo brasileiro fazia na miúda e foi pego.

E pensar que reclamavam que nossa diplomacia tirava os sapatos para os americanos. Hoje abaixa as calças para Venezuela e Bolívia.

No mais, achei que os “progressistas” estavam quietos demais sobre esse assunto. Estavam ganhando tempo ara assassinar a reputação das pessoas que fizeram isso?

Responder

    Marcilio Serrano

    27/08/2013 - 20h56

    Rodrigo,

    Ultimamente tenho me divertido muito com os seus comentários ….nunca vi tanta sandice junto.

    Aliás continuo esperando o seu parecer técnico sobra atuação das ONS nos governos Tucanos. Preciso rir mais um pouco…sempre que leio seus comentários lembro de Bertold Bretch…coitado do ignorante político.

    nicola filardo

    28/08/2013 - 01h07

    Marcílio, concordo contigo: o homem é uma anta!

    Rodrigo Leme

    28/08/2013 - 07h44

    Vc me chamar de ignorante enquanto ndiretamnete considera-se um iluminado me lembra a piada do portugues que, ao dirigir na contramão, olha pros carros e diz MAS QUE COISA É ESSA, TODO MUNDO DIRIGINDO ERRADO.

    Mas não, vc é um iluminista. Continue abençoando o mundo com seu esclarecimento superior.

    ZePovinho

    27/08/2013 - 21h46

    Sinceramente,Rodrigo……tenho evitado resenhar seus comentários.Você doente,cara.

    Abel

    27/08/2013 - 23h16

    O teu partido adora um ladrão, hein Carinha Iluminada? Não me esqueço da recepção que o Príncipe dos Sociólogos deu ao Fujimori em 1999 – ah, sem falar na condecoração da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul! Lembrando também que foi Roberto Requião quem, em 2002, conseguiu fazer aprovar a cassação à homenagem ao amigo do FHC.

    Marmeladov

    28/08/2013 - 13h46

    Nunca “na estóra repubricana com limão”

    valdecir

    27/08/2013 - 23h51

    Há uma distância astronômica entre o caso do italiano e o do boliviano. A fuga do senador, patrocinada pelo diplomata brasileiro, foi uma trapalhada ridícula e um desrespeito à Bolívia. Não muito o que dizer.

    Marmeladov

    28/08/2013 - 13h24

    Cumpanhêru Leme, o italiano Battisti é comunista revolucionário, assassino declarado de 4 pessoas, e o senador boliviano é contra o Ebo iMorales. Está aí a diferença. O senador é muito mais perigoso.

Andre Pinto Pacheco

27/08/2013 - 19h40

Essa matéria carece de apuração. Tem por fontes unicamente depoimento de deputado do PT que passou por La Paz “o portal do Governo da Bolívia”, parte interessada. Merece aprofundamento.

Responder

    Marmeladov

    28/08/2013 - 14h00

    Também tenho a mesma impressão: o depoimento do deputado petista Puty não está cheirando bem.

Deixe uma resposta