VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

SPM solicita ao governador Alckmin punição aos agentes que algemaram mulher 12 horas após o parto

02 de fevereiro de 2012 às 21h32

Por: Conceição Oliveira, no twitter: @maria_fro

A Secretaria de Política das Mulheres acaba de informar que solicitou providências ao governo do estado de São Paulo diante de uma das histórias mais absurdas da semana, denunciada no Jornal da Record no dia 31/01/2011. Trata-se do testemunho de Elisângela Pereira da Silva, presidiária que foi algemada pela perna e pelo braço num leito de hospital na região metropolitana de SP doze horas após sofrer uma cesariana e que alega ter sofrido agressões físicas logos após dar à luz. Funcionários do hospital afirmam que ela também foi separada do bebê e proibida de amamentá-lo. Pelo visto a polícia de São Paulo não está respeitando nem puérpera!

Esperamos que este caso de violência institucional não seja mais um a cair no limbo da impunidade.

SPM pede providências a governador sobre caso de presa algemada após o parto em hospital

Comunicação Social da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres

02/02/2012

A Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) encaminhou, nesta quinta-feira, 2, ofício ao governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, solicitando providências cabíveis e a imediata e rigorosa punição aos responsáveis pelo tratamento dispensado a Elisângela Pereira da Silva, presa que foi algemada pela perna e pelo braço direito à cama, após o parto, no Hospital Estadual Professor Carlos da Silva, da cidade de Francisco Morato, no último dia 28.

Outros quatro ofícios, com o mesmo conteúdo, foram enviados pela SPM:  para o secretário de Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto; para o procurador-geral de Justiça do Estado, Fernando Grella Vieira; para o secretário de administração penitenciária, Lourival Gomes; e para a procuradora-chefe da Procuradoria da República no Estado, Anamara Osório Silva.

CHUVEIRO E BONECAS –  Elisângela da Silva, havia sido presa em flagrante em novembro passado, por suspeita de furtar um chuveiro, duas bonecas e quatro xampus das Lojas Americanas do Centro de São Paulo. No sábado, ela deu a luz uma menina, que se encontra na UTI neonatal.

No documento encaminhado ao governador, a Secretaria de Políticas para as Mulheres destaca a existência de normas internacionais – 65ª  Assembléia da Organização das Nações Unidas – para o tratamento de mulheres encarceradas, chamadas “Regras de Bangkok” , as quais o Brasil é signatário.

Um dos aspectos citados há a garantia de não utilização de algemas durante o parto e puerpério. E lembra: “Algemar mulheres durante o parto constitui, inquestionavelmente, atentado à dignidade humana (art. 1º da Constituição Federal) e ofensa à especial proteção à maternidade e à infância, instituída como direito social (art. 6º da Constituição Federal).

VÍDEO – Um vídeo com três minutos de duração, gravado dentro do Hospital Estadual Professor Carlos da Silva Lacaz, em Francisco Morato, mostra o tratamento dispensado a Elisângela da Silva no pós-parto.

Atualização: Não deixe de ler a nota dos Juízes para a Democracia sobre Partos com Gestantes Algemadas

09 - maio 5

Feministas reúnem-se com Líder do Governo na Câmara para discutir MP 557/2011

Em 10/05/2012, às 9H na Câmara dos Deputados – Gabinete de Arlindo Chinaglia (PT)

01 - maio 4

MPF ajuíza ação contra TV Globo para que produza e exiba campanha sobre Direitos da Mulher

Por Conceição Oliveira, no twitter:[email protected]_fro A quem pense que com o fim do BBB12 terminou também as acusações que esta edição do programa sofreu. Mas não é bem assim. Em 2010 a rede Globo exibiu um participante do BBB prestando um serviço de desinformação e inutilidade pública ao afirmar que ‘hetero não pegavava AIDS’. Naquele […]

 

11 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

marcello fonttes

14/03/2012 - 22h18

Impressionante como a era da mediocridade excita os delirantes. Todo delinquente com suposta opinião crítica
veio aqui obrar indignações com a mesma veracidade com que os vermes se arrastam no lodo.

Responder

carneirouece

04/02/2012 - 03h19

o governo de SP está cada vez pior. Mas como disse a Mari, se o governador mandou sentar o sarrafo em 7 mil pessoas, imagine numa pobre, ladra e grávida.

Responder

João-PR

03/02/2012 - 20h51

Poxa, o que o desgoverno de são paulo vai fazer, então, com uma emissora de televisão que invadiu terreno público?
Sim, porque a moça do vídeo foi presa por furtar quinquilharias. Logo, por uma questão de lógica pura, vão mandar prender os irmãos Marinho…basta apenas que esperemos para ver esse fato se concretizar.
Com a palavra nosso querido Picolé de Chuchu.

Responder

beattrice

03/02/2012 - 11h18

Essa denúncia deveria ter partido do próprio hospital, o Secretário de Sáude que já deu exemplos de comportamento alckmista de sobra tb deve ser encarado.

Responder

Gerson Carneiro

03/02/2012 - 02h54

"O que se quer aqui é em pleno ano eleitoral tentar denegrir de todas as formas SP e PSDB" – Zezinho, no post "David, ex-morador do Pinheirinho: 'Eu consigo identificar o guarda civil que atirou em mim' "

É mole?

Está vendo aí Zezinho, a Secretaria Estadual de Administração Penintenciária tentando denegrir de todas as formas SP e PSDB?

Responder

Jane

02/02/2012 - 23h22

Pimenta no dos outros é refresco mesmo. Uma coisa absurda esse governo de São Paulo, mas nunca foi por falta de aviso que os pualistas votaram nele, pela segunda vez. O cara é MAU

Responder

Jorge de Souza

02/02/2012 - 22h36

O governo federal precisa começar a preparar a intervenção federal no estado de São Paulo. O Dr. Opus Dei Alckmin está assemelhado aos carrascos nazistas.

Responder

    Renato

    03/02/2012 - 07h18

    Eu espero que o governo federal cometa esse erro para a Dilma sofrer processo de impeachment.

    Jorge Nunes

    03/02/2012 - 10h02

    É o senado que aprova intervenção federal, logo não terá processo de contra a presidenta. Ela pode aceitar o processo de intervenção feito pelo Senado.

    Do jeito que o PSDB paulista está plantando inimigos no PSDB nacional, massacrando seu próprio povo e não dando a mínima para os direitos humanos, não vai demorar muito para senadores de todos os estados do Brasil pedirem intervenção federal em São Paulo.

    Fah

    03/02/2012 - 15h07

    Eu espero que a s Ações na esfera federal sejam mais amplas, e acompanhdas com todo o VIGOR!

    Entrar com mandado e tudo o que for necessário, para que ações com a Pinheirinho não aconteçam mais. Existia o pedido por parte do GF de um prazo de 15 dias, mas a inJustiça de São Paulo, seu prefito e seu governador do PSDB, não deram ouvidos e passaram por cima com trator e tudo…literalmente!…

    Caso Pinheirinho no Brasil, nunca mais!….

Mari

02/02/2012 - 21h45

Imagina se ele vai punir! Santa ingenuidade da SPM! Depois que Alckmin mandou tocar fogo em Pinheirinho, ele não tem mais limites para expor sua crueldade.

Responder

Deixe uma resposta